Dois suspeitos de tráfico e de participar da chacina do Uberaba, em 2009, foram presos na madrugada de ontem, com drogas e um revólver calibre 38, lixado, na área da Unidade Paraná Seguro (UPS). Isaías dos Santos Flores, 27 anos, e seu primo Osmar dos Santos, 28, estavam em frente a uma residência da Rua Berlin, na Vila Icaraí, por volta das 4h da manhã, quando foram flagrados por policiais militares do 20.º Batalhão que patrulhavam a área.

“Quando viram nossa viatura, correram para dentro da casa”, disse o tenente Merege. Cerca de 300 gramas de crack e cocaína, estavam com eles, além da arma, balança de precisão e R$ 542,00 em dinheiro trocado. Isaías, que tem passagens por roubo, assumiu ter comprado o revólver há nove meses, porque era ameaçado de morte. Ele afirmou que a droga seria de uma mulher que trafica no Centro, e que a estava guardando por R$ 200,00, versão que a polícia desacredita. Ele confirmou que é usuário de entorpecentes. Osmar não tinha antecedentes criminais.

Denúncia

“Os policiais da UPS receberam denúncias de moradores, ligando os dois à chacina, além de outros crimes praticados na região. Vamos repassar estes dados para a Delegacia de Homicídios”, disse o delegado Amarildo Antunes, do 7.º Distrito Policial, no Hauer, onde os primos foram autuados e encarcerados.

A chacina do Uberaba aconteceu na noite de sábado, 3 de outubro de 2009. Depois de toque de recolher imposto por marginais, homens armados saíram pelas ruas da Vila Icaraí e Vila União atirando contra que estivesse transitando. Oito pessoas morreram, entre elas um bebê de cinco meses, junto com a mãe, de 29. Uma semana depois, sete pessoas haviam sido presas e segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, seis confessaram participação no crime. Entre elas estava Wagner Jayson Pascoal, apontado como líder da quadrilha.