A professora Márcia Diniz, de 39 anos, que lecionava no Colégio Santo Anjo, na unidade Barigui, no bairro Mossunguê, em Curitiba, morreu nesta quinta-feira (10) em decorrência das complicações da covid-19. Em luto com o falecimento da profissional, todas as sedes da tradicional escola ficaram fechadas e as atividades devem voltar apenas na segunda-feira (14). A profissional passou mal no começo da semana passada e os alunos dela passaram a ter aulas apenas online.

+Leia mais! Vacina da Pfizer é autorizada pela Anvisa para adolescentes. Como vai ser em Curitiba?

A morte da professora gerou enorme comoção nas redes sociais com alunos e colegas lamentando a perda de alguém que sempre ajudou na escolarização de crianças e demonstrava muito carinho com a comunidade escolar. De acordo com a escola, Márcia Diniz não se sentiu bem no começo da semana passada e foi afastada do trabalho, sendo orientada a fazer o teste de covid-19. Com a confirmação da contaminação, os alunos do 1.º ano foram comunicados a não irem para a instituição de ensino e as aulas seriam de maneira remota.

Durante a internação na unidade da Paraná Clínicas, na Cidade Industrial de Curitiba, a professora piorou e não resistiu às complicações da doença. Em nota, o colégio lamentou a perda precoce da professora que trabalhava na instituição desde 2016. Confira a nota na íntegra:

O Colégio Santo Anjo sente a partida precoce da Professora Márcia Diniz, que faleceu na manhã do dia 10 de junho. Oferecemos nossa solidariedade e orações aos familiares, amigos e especialmente aos filhos da nossa tão querida colaboradora. A prof.ª Márcia entrou para a família Santo Anjo em 2016, e no ano de 2021 lecionava para os alunos de 1.º ano. Que Deus, em sua infinita sabedoria e compaixão, traga alívio ao coração também de seus colegas, alunos e famílias Santo Anjo, que tiveram sua vida marcada pela presença alegre e acolhedora da professora. Em virtude desta perda, decretamos Luto Oficial no dia 11 de junho, sexta-feira, as aulas (presenciais e remotas) estarão suspensas para todas as turmas e a escola fechada”, diz a nota.