Com o objetivo de contribuir para a promoção da inclusão e equidade racial no mercado profissional, o Sistema Fiep deu início, no mês de maio, às atividades do Programa de Inclusão de Jovens Negras e Negros no Mundo do Trabalho. Promovida pelo Centro Internacional de Formação de Autoridades e Líderes (CIFAL Curitiba) e pelo Centro de Inovação Sesi em Longevidade e Produtividade (CIS), a iniciativa pretende atender, até o final do ano, 100 jovens de 15 a 21 anos com autodeclaração racial preta ou parda.

Ao participarem do programa, eles terão acesso a três meses de curso gratuito de iniciação profissional, com aulas em formato EaD, além de apoio para a inserção no mercado de trabalho. A formação também servirá como preparação para o curso de Aprendizagem Industrial, que deve ser realizado posteriormente, quando já tiverem vínculo como aprendiz em alguma empresa.

Uma das jovens que está participando do programa é Larissa Fabiane Gerônimo Pereira e Silva de Lima, 19 anos, estudante do 2º ano do Ensino Médio em Foz do Iguaçu. “Sempre que possível, estou participando de todos os movimentos com as pessoas negras e achei a oportunidade muito boa, pois infelizmente ainda sofremos muita discriminação em relação a nossa cor. Acredito que o curso também vai agregar muito no meu futuro profissional, pois é uma oportunidade de demonstrar minha capacidade de aprender e ajudar no crescimento da empresa que me der uma oportunidade”, avalia. 

+ Leia mais: “Fanfarronice”, responde Beto Preto a Greca sobre reclamação de distribuição de doses

Benefício aos desassistidos

Apesar de serem maioria entre os brasileiros, representando 54,6% da população, de acordo com dados do IBGE, os pretos e pardos ainda enfrentam muitas dificuldades no mercado de trabalho. Quando se fala em número de trabalhadores formais no Brasil, por exemplo, os brancos são maioria, ocupando 56,5% das vagas, conforme dados do Ministério da Economia, citados no estudo “Rotas Diversidade e Longevidade 2035”, publicado em 2019 pelo CIS. 

Com isso, o programa se torna ainda mais relevante, contribuindo para a inclusão e equidade racial, promovendo a diversidade nos ambientes corporativos. “Ainda hoje, vivemos em uma sociedade que vê as diferenças como desafios à aproximação e à cooperação, o oposto do que um ambiente diverso e inclusivo é capaz de proporcionar. Por isso, é tão importante promovermos o diálogo para a inclusão, em especial para a inclusão racial e o enfrentamento ao racismo nas instituições. Esse programa propõe justamente esse diálogo, oferecendo capacitação e empoderamento aos jovens e engajando e mobilizando as empresas a promover a diversidade racial na sua organização”, afirma Maria Cristhina de Souza Rocha, gerente executiva de Projetos Institucionais do Sistema Fiep. 

+ Veja também: Inverno no Paraná: Simepar prevê dias de frio intenso, pouca chuva e até veranico

Para garantir que os assuntos abordados nas aulas estejam diretamente relacionados com a temática do programa, a iniciativa conta com a parceria da Associação Cultural de Negritude e Ação Popular (ACNAP). “No cronograma das aulas, está prevista abordagem de temas como valores morais, racismo e preconceito, o movimento negro brasileiro, racismo institucional, política de ações afirmativas, a população negra no mercado de trabalho e qual o nosso papel na luta antirracista”, explica a pedagoga Santa de Souza. 

Parceiros receberão capacitação 

Para poder oferecer essa oportunidade a jovens negras e negros de todo o Paraná, o programa conta com empresas parceiras, que também receberão capacitação voltada à temática da diversidade, inclusão e equidade racial no mercado de trabalho. 

A iniciativa é aberta a empresas de qualquer porte e setor. O EBANX  é uma das organizações que aderiram ao programa. “O EBANX entende que é nossa responsabilidade, como empresa, ajudar a provocar as mudanças que queremos ver na sociedade, para que ela seja mais inclusiva e plural. Por isso, é uma alegria apoiar uma iniciativa como essa=”, comenta Patrícia Badaró, gerente de Gestão de Talentos do EBANX. 

A Electrolux é outra participante. “O programa do Sistema Fiep vai ao encontro de um dos principais pilares que temos dentro da Electrolux, que é o de Diversidade & Inclusão.  Essa parceria irá impulsionar nossa busca por potenciais novos talentos para integrar nosso time e trazer novas histórias e aspirações, além de enriquecer, agregar e inovar o nosso modo de pensar em produtos e soluções”, afirma Lorenna Oliveira, Supervisora de Diversidade & Inclusão e Responsabilidade Social da Electrolux na América Latina.

+ UMDois Esportes: Veja mais sobre o novo parceiro do Coritiba

A Volvo viu na iniciativa uma forma de dar continuidade a um trabalho que já é realizado na empresa. “Participar é mais uma oportunidade para ampliar ainda mais a inclusão e a diversidade em nossa força de trabalho. Em nossa fábrica de Curitiba, no Paraná, seguimos essa filosofia de inclusão e diversidade, elementos-chave para manter nosso excelente clima organizacional”, ressalta Paola Jagher, coordenadora de Atração de Talentos e Mobilidade da Volvo. 

O projeto também conta com a participação da indústria Mão Colorida. “Na Mão Colorida, entendemos a importância da diversidade e o Programa de Inclusão de Jovens Negras e Negros no Mundo do Trabalho possibilitará transformar a cultura organizacional com diferentes pensamentos, etnias, culturas, posições e deficiências, permitindo desta forma uma empresa plural e democrática”, diz Arivonildo Assunção de Souza, gerente de Recursos Humanos da Mão Colorida.