A aprovação de um projeto de ressarcimento aos vereadores de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, revoltou a população e gerou protestos em frente à Câmara Municipal. O projeto, que prevê uma verba extra no valor de R$ 6.680 para os gabinetes. O valor gerou protestos e os vereadores que aprovaram o projeto tiveram que sair pelos fundos da Câmara Municipal.

LEIA TAMBÉM:

>> Urbs rebate risco de transmissão no transporte: “tirar os ônibus de Curitiba seria um caos na cidade”

>> Pinhais, Colombo, Adrianópolis e Balsa Nova têm novos decretos contra a covid-19

A câmara da cidade tem aproximadamente 15 vereadores, cada com salário de R$ 11.524,80, segundo informações do portal da transparência. Com a verba extra, os vereadores pretendem bancar gastos com a atividade parlamentar. As despesas serão analisadas pela comissão de finanças que poderá rejeitar o gasto caso descumpra alguma das orientações.

Segundo o projeto, o dinheiro não pode ser gasto em empresa do próprio vereador ou de familiar próximo, também não deve ser usado em viagens internacionais ou passagens em nome de terceiros. Todos os gastos deverão ser publicados no portal da transparência.