Quatro suspeitos de aplicar golpes financeiros em aposentados foram presos pela Polícia Civil (PCPR) na manhã desta quarta-feira (1.º), em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba. Dois homens e duas mulheres são acusados de fazer empréstimos consignados usando documentos falsos de pessoas com registro recente de aposentadoria no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Pelo menos cinco idosos foram vítimas do grupo. O valor total dos empréstimos chegou a R$ 96 mil. Os golpes eram aplicados em várias cidades do Paraná, incluindo a capital.

Durante o cumprimento dos mandados de prisão, a PCPR apreendeu, em endereços ligados ao grupo, um veículo e vários cartões de bancos. Segundo a polícia, os suspeitos contratavam pessoas para atuarem como laranjas e realizarem os saques do dinheiro em agências bancárias. Eles buscavam pessoas que se parecessem fisicamente com as vítimas.

+ Leia mais: Sindicância da Câmara conclui que e-mail racista para vereador Renato Freitas foi forjado

Os criminosos conseguiam as senhas dos aposentados e realizavam empréstimos sem que eles soubessem, causando prejuízo tanto a eles, quanto a instituições de empréstimo e bancos.

Eles estão sendo investigados por uso de identidade falsa, falsidade ideológica e estelionato. Três pessoas envolvidas na ação já haviam sido presas em flagrante, em novembro do ano passado, no momento em que estavam tentando efetuar um dos saques no banco.

“Provavelmente, eles conseguiam as informações em banco de dados do INSS ou até em redes abertas. Informações de pessoas que teriam se aposentado recentemente. Com essas informações, o grupo conseguia os empréstimos consignados. Há possibilidade de envolvimento de servidores públicos federais, o que ainda está sendo apurado junto à Polícia Federal”, disse o delegado Rodrigo Rederde, responsável pelo caso, ao jornal Meio dia Paraná, da RPC.

LEIA TAMBÉM:

>> Créditos de transporte adquiridos na pandemia ganham mais 1 ano de validade

>> Rede de atacarejos inaugura primeira loja em Curitiba; veja qual e onde será!

O caso está sendo investigado no 11.º Distrito da PCPR, em Curitiba. Procurado pela reportagem da RPC, o INSS não havia se manifestado até o fechamento da matéria. Por enquanto, a polícia trabalha com o número de cinco vítimas, mas há possibilidade desse número aumentar.

Pantanal

Zuleica está preocupada com Marcelo

Instagramáveis

Saiba onde encontrar as lindas cerejeiras em Curitiba

Novidades da Netflix

Volume 2 de Stranger Things 4 e mais séries e filmes chegam nesta semana

Além da Ilusão

Joaquim termina seu noivado com Isadora