As sete cidades que integram a regional do Litoral foram incluídas na chamada “quarentena restritiva” do governo do Paraná. A inclusão está prevista no decreto 5.041, assinado nesta segunda-feira (6) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD). As medidas com restrições de circulação de pessoas para ajudar no combate ao coronavírus valem a partir desta quarta-feira (8) e têm duração de 14 dias, ao menos. A regional do Litoral (1ª Regional de Saúde) é formada pelas cidades de Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná. Morretes pediu adaptação do decreto à cidade.

Na prática, a “quarentena restritiva” significa a suspensão de todas as atividades não essenciais, sob pena de multa. De acordo com o governo estadual, as operações dos portos de Paranaguá e Antonina não serão afetadas.

+Leia mais! Passear com cachorro, correr, pegar elevador: o que dá pra fazer na quarentena

A “quarentena restritiva” já tinha sido determinada pelo governo do Paraná no último dia 30, através do decreto 4.942, em sete regionais do estado, o que afetou 134 cidades, incluindo Curitiba, Foz do Iguaçu, Cascavel, Cianorte, Londrina, Cornélio Procópio e Toledo. A decisão de ampliar os efeitos daquele decreto já tinha sido antecipada no domingo (5) pelo próprio secretário estadual da Saúde, Beto Preto, que gravou um vídeo sobre o tema.

Nesta segunda-feira (6), o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) apontou 683 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus somente na cidade de Paranaguá, que tem mais de 150 mil habitantes e é a maior cidade da regional do Litoral. Outros 75 casos ainda estão sendo investigados no município. Paranaguá já tem 12 mortes em decorrência da Covid-19.

+Viu essa? Detran-PR suspende atendimento presencial nas cidades em quarentena restritiva

A Sesa explicou que a inclusão das cidades litorâneas leva em conta um cálculo epidemiológico que considera a taxa de incidência por 100 mil habitantes, o número de mortes pela mesma faixa populacional e a ocupação de leitos de UTI nas quatro macrorregionais (Leste, Oeste, Norte e Noroeste).

Segundo a Sesa, houve aumento de 101% nos casos nos sete municípios entre a semana epidemiológica 26 (460 casos) e a semana 27 (925 casos). A ocupação de leitos de UTI no Hospital Regional do Litoral também foi levada em consideração na decisão.

Matinhos propõe mudanças

Em uma reunião com representantes do Governo, o prefeito de Matinhos, Ruy Hauer Reichert, pediu sugestões para poder adequar o decreto à realidade da cidade. Um documento deve ser enviado nesta terça-feira ao governo com sugestões, definidas após uma reunião para minimizar o impacto nas empresas locais, ou seja, para elas continuem abertas, mas com medidas restritivas que terão que serem seguidas a risca. Segundo a prefeitura de Matinhos, caso o Governo do Estado não acate as sugestões, restará ao município fiscalizar a aplicação do Decreto estadual 4942/2020.

MP pede ampliação de leitos com urgência

Também nesta segunda-feira (6), o Ministério Público emitiu uma recomendação administrativa na qual cobra com urgência a ampliação dos leitos de UTI reservados hoje a pacientes com Covid-19 no Hospital Regional do Litoral. O documento foi encaminhado para autoridades do governo do Paraná.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?