A secretária de saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, apontou que as medidas de contenção tomadas nos últimos dias já apresentam resultados em Curitiba. Segundo ela, houve uma pequena diminuição da entrada de casos nas UPAs do município, bem como uma menor necessidade de internamento em UTIs. Segundo a secretária, outro dado importante desta semana é a taxa de transmissão menor que 1. Apesar disso, Curitiba alcançou, segundo boletim desta quinta-feira, a marca de 100 mil casos da doença.

“As medidas sempre se refletem em 14 dias. Percebemos uma diminuição pequena, mas perceptível, na entrada de casos nas nossas UPAs, bem como uma diminuição da necessidade de internamento principalmente em UTI. Estamos hoje com uma taxa de ocupação de 89% e isso dá uma esperança para nós”, disse a secretária em entrevista ao Meio Dia Paraná, da RPC.

Sobre a taxa de transmissão do vírus, chamada de “Taxa R”, a secretária comemora o resultado menor que 1. “Tivemos uma diminuição da taxa de transmissão para baixo de 1, pela primeira vez depois de muito tempo. Isso significa que cada pessoa que tem o vírus ativo está transmitindo para menos de uma pessoa. O ideal é que a gente mantenha menor que 1, para termos a pandemia sob controle. Insistimos que o vírus está no nosso meio e ressaltamos a importância do distanciamento e das medidas de proteção”, reforçou a secretária.

Cuidados com a reunião de Natal

Uma das grandes preocupações das autoridades é a proximidade do Natal e as confraternizações. O importante, alertou a secretária, é tentar reunir o menos número de pessoas. “Você quer passar o natal de 2021 com seus pais, avós? Evite grandes confraternizações. Se reúna com o seu núcleo familiar. Cada um pega seu prato e come longe, em ambiente arejado, mais aberto. terminou de comer volta a por a máscara. Tem sido um ano muito difícil. reunião com o menos número de pessoas e com esse cuidados”. Recentemente, o secretário de saúde do Paraná, Beto Preto, alertou que reuniões familiares podem deixar, sim, parentes doentes.