Vizinhos estranharam que, durante toda a manhã de ontem, a televisão ficou ligada, a luz acesa e a janela aberta, na casa de Ailton Lopes, 25 anos, em Pinhais. Desconfiados por não verem nenhuma movimentação do rapaz, eles entraram e descobriram que o morador estava morto, dentro do banheiro, baleado na cabeça. Ele pode ter sido executado numa “queima de arquivo”.

Dois estampidos foram ouvidos pela vizinhança, por volta das 22h de quinta-feira, na Rua Osvaldo Silva Osório, na Vila Maria Antonieta. No começo da manhã de ontem, os moradores da região começaram a trabalhar no conserto dos telhados das casas atingidas pelas fortes chuvas de quarta-feira, e só por volta do meio-dia descobriram que Ailton estava morto.

Ele foi atingido por um único disparo na testa. Próximo ao corpo, havia uma cápsula de pistola calibre 380, apreendida pelo Instituto de Criminalística. Segundo os vizinhos, Ailton era montador de móveis e morava sozinho na casa. De acordo com a Polícia Militar, ele esteve preso por porte ilegal de arma de fogo e há informações que teria se mudado para o bairro após testemunhar um homicídio.