Um rapaz foi encontrado morto e desfigurado na entrada de um matagal, às margens da Travessa João Budel, no Butiatuvinha, próximo ao Contorno Norte. Ele foi agredido a pauladas na cabeça, durante a madrugada.

O crime se assemelha ao registrado na manhã de sexta-feira, na Estrada da Pedreira, Orleans, onde um homem foi assassinado e teve a pele e os olhos arrancados pelos matadores.

Como as duas vítimas permanecem sem identificação, a polícia não pode fazer ligação entre os crimes, porém, devido à proximidade e pelas características das mortes, a hipótese não está descartada.

De acordo com informações passadas pela vizinhança, o crime aconteceu por volta das 3h. Testemunhas relataram que um carro chegou na estrada de chão e freou bruscamente. O rádio do veículo estava ligado em volume alto, que acordou os moradores.

O investigador Nei Bonfim, da Delegacia de Homicídios, suspeita que os autores tenham aumentado o som para abafar o barulho das pauladas e dos gritos da vítima.

“O carro teria ficado no local por uns dez minutos e depois saiu em alta velocidade”, disse o policial. Porém, os moradores não saíram de suas casas e não puderam passar informações sobre o veículo.

Ripa

Somente pela manhã trabalhadores de uma obra próxima acharam o homem caído de bruços. Ao lado do corpo havia uma ripa e uma tábua de madeira, usadas para o crime. O rosto do rapaz, que não portava documentos de identificação, foi esfacelado. A vítima vestia calça jeans azul, camiseta preta e tênis preto.

“A polícia vai investigar a possível relação desta morte com o crime da semana passada. Também vamos apurar se existe relação entre as mortes e as gangues do São Braz”, afirmou o investigador Nei.