O calçadão mais famoso de Curitiba, e quem sabe do Brasil, virou cinquentão. A Rua XV de Novembro completa, neste dia 19 de maio de 2022, 50 anos de vida. Espaço democrático e rico de história, a Rua das Flores se renova a cada temporada com a velocidade das pessoas em constante movimento ao lado do bondinho e da calçada de petit pavê branco.

+Leia mais! Calçadão da XV marca pioneirismo da cidade

Vale retornar 50 anos no tempo, em 1972, quando o prefeito de Curitiba à época, Jaime Lerner, decidiu colocar em prática parte do Plano Diretor e iniciou as obras de fechamento da Rua XV de Novembro, ou seja, os automóveis cederiam espaço aos pedestres.

O assunto foi polêmico e as obras poderiam ser embargadas. Então agiu com esperteza. Deixou para iniciar as obras às 18h de uma sexta-feira, pois o judiciário não funcionaria no fim de semana e não poderia julgar o mandado de segurança impetrado pelos comerciantes.

Neste horário, a Rua XV foi tomada por operários e caminhões de petit pavê e areia. As obras duraram cinco dias e, quando os comerciantes terminavam um abaixo assinado pedindo a reabertura da rua, o calçadão já estava pronto. Aliás, a Rua XV virou o primeiro calçadão do Brasil.

Lerner pediu para que colocassem bancos no calçadão, dispostos como um jogo de sofá , floreiras, quiosques de acrílico, mesinhas e luminárias redondas

O petit pavê branco do calçamento ganhou desenhos em preto que lembram o Paraná, artes chamadas de movimento Paranista, como formatos de pinhões estilizados, obra do artista Lange, de Morretes.

A aceitação dos pedestres foi enorme e, dois ou três dias depois das obras prontas, os comerciantes começaram a parar de reclamar, pois a clientela aumentou e uma sensação de bem estar tomou conta. Esqueceram o abaixo assinado e passaram a se dedicar mais às vendas crescentes.

Pouco tempo depois, o pequeno trecho da Avenida Luís Xavier também foi fechado e unido ao calçadão. A Boca Maldita, que já era conhecido por ser a “tribuna do povo”, onde os curitibanos se reuniam para discutir a política e diversos outros assuntos, ficou ainda mais alvoroçada.

Bondinho da Rua XV

Bondinho é uma das estrelas da Rua XV de Novembro.
Bondinho é uma das estrelas da Rua XV de Novembro. Foto: Arquivo.

No começo do calçadão, o antigo bondinho elétrico chamou a atenção de quem passava pela esquina com a Rua Ébano Pereira. Antes ponto de informações turísticas, hoje é o Bondinho da Leitura, ponto de parada e recreação de gerações de crianças

A biblioteca conta com 2.800 livros e fica aberta de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 13h e das 14h às 17h30, e aos sábados, das 10h às 14h. Permite tanto a leitura no local, como o empréstimo de livros mediante um cadastro. A Rua XV também é o endereço da magia do Natal com as apresentações no Palácio Avenida.

Qual é o futuro da Rua XV?

A ação urbanística transformou Curitiba, e trouxe mudanças no comportamento da população e do visitante. O comércio tem semelhanças a um shopping a céu aberto, onde ajuda nas relações interpessoais. Completando 50 anos, o calçadão da XV demonstra estar bem vivo e atuante.

“Estamos investindo em calçadões acessíveis e humanitários, em espaço de valorização das pessoas que caminham, com prioridade aos pedestres. É a mobilidade ativa, é você descer do carro e andar porque, afinal de contas, a Rua das Flores inspira isso”, ressaltou Rafael Greca, atual prefeito de Curitiba.

Pantanal

Zuleica está preocupada com Marcelo

Instagramáveis

Saiba onde encontrar as lindas cerejeiras em Curitiba

Novidades da Netflix

Volume 2 de Stranger Things 4 e mais séries e filmes chegam nesta semana

Além da Ilusão

Joaquim termina seu noivado com Isadora