O Reino Unido é o primeiro país do mundo a autorizar, de maneira condicional, o uso do medicamento oral molnupiravir, da farmacêutica Merck/MSD, contra a covid-19. O remédio foi testado internacionalmente e o Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (CHC-UFPR), em Curitiba, foi um dos sete locais do Brasil e o único do Paraná a realizar a pesquisa, registrando o maior número de voluntários no país.

Segundo a UFPR, que publicou em seu site uma atualização da informação na sexta-feira (5), durante os estudos, o antiviral reduziu pela metade a hospitalização ou morte por covid-19 dos usuários em relação aos pacientes que receberam o placebo.

+ Leia mais: Ministério da Saúde libera terceira dose para quem tomou Coronavac e marcou viagem

A infectologista Mônica Gomes, coordenadora do estudo no CHC-UFPR, explica que o remédio inibe a replicação do vírus, bloqueando a síntese do RNA viral. “O molnupiravir foi indicado para pessoas com até cinco dias de sintomas da Covid-19. Das 8 mortes ocorridas em 29 dias do início da doença, nenhuma foi no grupo de pessoas que usaram a droga, em comparação com aqueles que usaram placebo”, explica.

O medicamento ainda não teve o uso liberado no Brasil e não substitui a vacinação. No Reino Unido o uso foi autorizado para pacientes com Covid-19 leve a moderada e pelo menos um fator de risco para o desenvolvimento de doença grave.

Web Stories

Novidades!

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Resumo de novela

Comendador morre? Saiba tudo sobre o último episódio de “Império”

Pega Pega

Cristóvão conta que Sabine despertou do coma

Hummm….

Gosta de Banoffi? Saiba como fazer a torta em casa!