A chuva que caiu durante a noite desta quinta-feira (29) e parte da madrugada de sexta-feira (30) pouco acrescentou nos níveis dos reservatórios de água que abastecem a população de Curitiba e região metropolitana. Na medição realizada na manhã de sexta, o total está em 27,73%, um acréscimo de apenas 0,23% comparado aos últimos dias que estava em 27,50%. Ou seja, o rodízio de 36 horas em 36 horas no abastecimento de água segue ativo e as pessoas precisam seguir economizando no consumo. Segundo a Sanepar, essa chuva garante apenas dois dias de abastecimento.

+Leia mais! Pouca chuva e consumo elevado forçam Governo a ampliar situação de emergência hídrica no PR

Segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a precipitação acumulada desta chuva chegou a 32 mm na capital e atingiu 80 mm no litoral e Serra do Mar. Já o total do mês de outubro chegou até agora a 102,8 mm, um número considerado bom por especialistas, mas mesmo assim não é motivo de comemoração.

A Sanepar, empresa responsável pelo abastecimento de água no Paraná, tem reforçado a ideia que as pessoas esquecem de economizar quando chove. “Uma frase bastante usada no Nordeste é que a primeira coisa que a chuva apaga é a lembrança da seca. Em médio prazo, em todos os meses é preciso que chova mais de 120 mm. Se isso acontecer, a gente chega em março com mais de 60% do volume dos nossos reservatórios, o que seria um nível confortável. Essa é a nossa meta para chegarmos mais tranquilos aos períodos mais secos que virão, no outono e inverno”, disse o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky.

+Leia mais! Onda de calor piora crise hídrica e pode falta água pra valer em Curitiba e região

Bora economizar!

  • Um banho de 15 minutos exige 105 litros de água. Reduza o tempo para 05 minutos, e o consumo cai para 70 litros
  • Cada vez que você lava as mãos com a torneira aberta o tempo todo, são gastos 7 litros de água
  • Para fazer a barba, com a torneira aberta, um homem gasta 65 litros de água. Feche a torneira enquanto faz a barba, e só volte a usar água para enxaguar. Com a torneira fechada o consumo será inferior a um litro
  • Ao escovar os dentes é necessário apenas um copo de água, mas as pessoas que não fecham a torneira durante a escovação gastam 10 litros
  • A válvula de descarga é um grande vilão no consumo de água. Sozinho o vaso sanitário pode ser responsável por 50% do que se gasta em uma residência
  • Nunca jogue cigarros, absorventes ou papéis no vaso, porque haverá maior consumo de água para mandar esse lixo embora
  • Deixar a mangueira aberta enquanto lava o carro, nem pensar! Se você fizer isso vai gastar 360 litros. Não lave o carro. Se for imprescindível, use apenas a água de um balde pequeno
  • A água da mangueira não é para varrer a sujeira – use a vassoura
  • Lavar a louça da família também exige mudança de hábito. Se continuar lavando com a torneira aberta o tempo todo, serão gastos 112 litros por pessoa. Mude o hábito. Feche a cuba da pia, encha de água. Ensaboe toda a louça e enxágue com água limpa. Se fizer assim, você vai consumir menos de 10 litros para lavar a louça
  • Procure usar a capacidade máxima da máquina de lavar roupas. Não lave roupas todos os dias. Espere acumular. Você vai economizar água e energia. A água que fez o último enxágue das roupas, no tanque ou na máquina pode perfeitamente ser usada para ensaboar tapetes, tênis e cobertores. Também serve para molhar plantas, lavar carro, pisos e calçadas.
  • Recomendações gerais: Quando você for viajar, feche o registro do cavalete de entrada d’água, evitando qualquer desperdício durante sua ausência. Atenção com vazamentos, pois eles são vilões. É fundamental observar se a válvula de descarga está funcionando perfeitamente, se não há manchas de umidade nas paredes e calçadas e também se todas as torneiras estão vedando adequadamente. Uma torneira que fica gotejando durante um mês representa um desperdício de 2 metros cúbicos, o suficiente para atender as necessidades de uma pessoa por 14 dias.