A ordem de serviço para início da pavimentação da Rodovia do Minérios (PR-092) foi assinada nesta sexta-feira (20). O novo trecho abrange o perímetro urbano de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, e vai receber investimento de R$ 50,7 milhões do Governo do Paraná.

LEIA TAMBÉM:

>> Trecho “empaca viagem” na BR-376 vai receber R$ 33 milhões pra novo viaduto. Agora vai?

>> Curitiba terá bloqueios no trânsito neste sábado para a Marcha para Jesus

>> Com muitos acidentes e atropelamentos, Contorno Sul terá nova iluminação no valor de R$ 21 milhões

Na cerimônia de assinatura, o governador Ratinho Junior (PSD) também confirmou que R$ 16,1 milhões serão destinados para a obra pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas.

O projeto dá continuidade ao trecho de duplicação da rodovia que já está em execução e recebe investimento de R$ 90,6 milhões do Governo do Estado. Com tráfego intenso, principalmente de caminhões pesados que transportam calcário e cimento, a revitalização da Rodovia dos Minérios atende também outros municípios, como Rio Branco do Sul, Itaperuçu, Cerro Azul, Adrianópolis e toda a região do Vale do Ribeira.

Obras

A licitação foi feita pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), na modalidade de Regime Diferenciado de Contratação Integrada (RDCi), que permite a elaboração do projeto e execução da obra em um único contrato. 

Os primeiros 60 dias de contrato são para a preparação do projeto, para que as obras então sejam iniciadas. O prazo para a conclusão é de 540 dias (18 meses). 

A obra terá início no km 14,3, pouco antes da Avenida Colonial, e segue até o km 15,6, logo após o entroncamento com a Rua Lourenço Ângelo Buzato, em uma extensão total de 1,28 quilômetro. A pista central do trecho será alargada para ambos os lados, passando a ser constituída por placas de concreto de cimento Portland de 28 centímetros de espessura, com vida útil de 20 anos.

“Este segundo lote é específico dentro do perímetro urbano de Almirante Tamandaré, porque ele resolve um problema de tráfego urbano, junto com o da rodovia”, ressaltou o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Fernando Furiatti. “A pista vai ser dupla e terão duas marginais, uma de cada lado, para que a população que precisa ir de um lado para o outro não precise acessar a rodovia, vai passar por baixo através de um viaduto. A obra também contempla ciclovia e calçada para pedestres”. 

Serão duas pistas de rolamento de 3,6 metros em cada sentido, separadas por uma barreira central de concreto tipo New Jersey e acostamentos internos de um metro de largura, além de acostamentos externos de 2,5 metros de largura. A velocidade projetada para a pista central é de 80 km/h.

No entroncamento com a Rodovia do Calcário (PR-509), está prevista uma nova interseção em desnível tipo diamante, com dois viadutos paralelos e duas rotatórias, além de uma alça exclusiva para o fluxo de trânsito entre Almirante Tamandaré e Curitiba, reduzindo os entrecruzamentos na via.

Também está prevista a implantação de vias marginais nos dois lados da rodovia, uma passarela, passeios, ciclovias e iluminação viária ao longo do trecho duplicado. Para garantir o escoamento da água das chuvas, estão previstos dispositivos de drenagem, como sarjetas, valetas, meios-fios, descidas d’água, bocas de lobo, tubulações e bueiros.

Trecho em andamento

Com 40% da obra em andamento, o trecho já em execução inicia na ponte sobre o Rio Barigui, um pouco antes do entroncamento com o Contorno Norte de Curitiba, seguindo por 4,74 quilômetros até o local onde terá início a nova obra. O investimento do Governo do Estado inclui a implantação de uma nova pista central em pavimento rígido de concreto, vias marginais, pontes, viadutos, passarela, calçadas e ciclovias.

Os recursos da Secretaria do Desenvolvimento Urbano incluem operações de crédito, repasses diretos e por meio do programa Paraná Mais Cidades, que utiliza recursos de emendas parlamentares.

A maior parte é para a pavimentação e revitalização de uma estrada vicinal no bairro Tranqueira. O projeto soma R$ 9,8 milhões, dos quais R$ 3,1 milhões foram repassados pelo Governo do Estado, R$ 3 milhões de emendas parlamentares e R$ 3,7 milhões de contrapartida do município. 

A pavimentação e CBUQ abrange uma área de 42,7 metros quadrados e inclui serviços preliminares, terraplenagem, base e sub-base, revestimento, serviços de urbanização, sinalização de trânsito, drenagem e ensaios tecnológicos.

Também está prevista a reforma e ampliação da capela mortuária do município e a aquisição de um caminhão plataforma e de uma pá carregadeira, para modernizar o parque de máquinas da prefeitura. 

“É uma rodovia de caminhões pesados, que faz uma ligação importante com a nossa capital. Milhares de trabalhadores passam todos os dias aqui para trabalhar em Curitiba e vice-versa”, ressaltou o governador. “Colocamos a Rodovia dos Minérios como prioridade e hoje anunciamos a segunda etapa de duplicação. É uma obra que está sendo feita toda em concreto, um pavimento de qualidade, que aguenta 20 anos, 30 anos”, completou Ratinho Junior.

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”