O cancelamento do concurso da Polícia Civil (PCPR), na madrugada deste domingo (21), fez os corredores da Rodoviária de Curitiba ficarem lotados de candidatos, que tentavam voltar para suas cidades, desde o início da manhã. Ao todo, cerca de 106 mil pessoas de todas as regiões do país estavam na capital paranaense para o processo seletivo, que deveria acontecer durante esta tarde, em diferentes locais de Curitiba.

O mesmo concurso com 400 vagas para delegado de polícia, investigador e papiloscopista, que foi aberto em abril de 2020, já havia sido suspenso em junho do ano passado, por conta da pandemia de novo coronavírus.

LEIA MAIS

Candidatos do concurso da PCPR ficam “pistola” com o cancelamento em cima da hora

Concurso da Polícia Civil é suspenso na madrugada no dia da prova; governo do Paraná promete processar NC-UFPR

Inscritos no concurso da Polícia Civil do Paraná reclamam do atraso no ensalamento

Concurso da Polícia Civil reúne 106 mil pessoas pra Curitiba: prefeitura alerta pro risco de aglomerações

Vindo de Brasília (DF) especialmente para fazer a prova, o motorista de aplicativo Fabio Vinícius dos Santos, 30 anos, estava entre os candidatos que aguardavam sem sucesso, para poder embarcar. Em conversa com a reportagem da Tribuna do Paraná, Fabio relatou a sensação de ter feito a viagem em vão.

“A gente comprou a passagem de avião e a como a prova foi remarcada, ficou inviável remarcar essa passagem avião, (por isso) a gente veio de ônibus e pela segunda vez, demos com os burros na água”, disse Fábio, que ficou sabendo do cancelamento da prova ainda durante a madrugada. “Hoje, às 5 horas da manhã, o celular começou bipar com um monte de mensagens e a gente não acreditou. Foi o maior sacrifício para a gente vir e na véspera da prova, horas antes, vem essa bomba. É muita sacanagem”, desabafou o candidato.

Candidato do concurso da PCPR
Fabio Vinícius dos Santos veio de Brasília para fazer a prova em Curitiba. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Ainda segundo Fabio, no trajeto para Curitiba ele teve a companhia de outros candidatos, que também investiram tempo e dinheiro no sonho de passar no concurso e integrar os quadros da Polícia Civil do Paraná. “No ônibus mesmo que a gente veio, o ônibus estava lotado, só de gente para fazer esse concurso”.

LEIA TAMBÉM – Polícia Civil alerta para novo golpe de estelionato com contas fake de WhatsApp

Sem poder fazer as provas, o drama do candidato é agora conseguir deixar a capital paranaense, para voltar para sua casa, na capital federal. “A rodoviária tá lotada, muita gente querendo voltar para casa e eu mesmo só consegui passagem para amanhã. É muita dor de cabeça, pagar mais uma estadia em hotel, por conta dessa irresponsabilidade deles”, reclamou