Um levantamento feito pela Polícia Militar revela que Curitiba registrou queda no número de roubos no busão. Este ano, as equipes da polícia atenderam 331 roubos em ambientes relacionados ao transporte coletivo, contra 410 crimes no primeiro semestre do ano passado.

A região Leste da cidade, atendida pelo 20º Batalhão da Polícia Militar, foi a que apresentou maior redução, com 177 casos a menos (de 262 para 85), ou seja -67,5%. Os bairros da região central também registraram decréscimo: nos seis primeiros meses de 2021 foram 66 ocorrências, 77 a menos que no mesmo período do ano anterior, com 143 (-53,8%).

LEIA TAMBÉM:

>> Gaeco denuncia ex-diretores da Urbs por burlar licitação e causar prejuízo de R$ 6,4 milhões

>> Cinco são indiciados pelo mega engavetamento que matou 8 na BR-277

Na Região Metropolitana de Curitiba houve queda em São José dos Pinhais, Colombo e Piraquara. No Litoral, a diminuição foi em Paranaguá.

Nesse primeiro semestre foram atendidas, na RMC e Litoral, 116 ocorrências, contra 146 no mesmo período do ano passado, redução de 20,5%. Na Região Metropolitana da Capital os batalhões têm desencadeado ações nos transportes e terminais em dias e horários específicos, definidos em planejamento.

Roubos caíram em todo o Paraná

Os roubos em ambientes do transporte coletivo no Paraná caíram 48,6% no primeiro semestre deste ano em relação a igual período de 2020. São 490 ocorrências a menos. Em Curitiba, a redução foi de 55,3%. Segunda a Secretaria de Estado da Segurança Pública, a queda é resultado de diversas medidas, entre elas operações da PM para coibir este tipo de crime nas regiões de maior incidência.

Segundo a análise da Corporação, entre janeiro e junho deste ano, a partir de demandas ou flagrantes, foram atendidas pela 518 ocorrências relacionadas ao transporte público em todo o Estado, incluindo ônibus, terminais, pontos de ônibus, estações tubo e proximidades. Já no mesmo período de 2020 houve 1.008 situações, diferença de 490 casos.

A estatística é resultado da soma dos crimes de roubo, roubo agravado, roubo com resultado de lesão corporal grave e roubo com resultado de morte, ocorridos em ônibus, pontos de ônibus, terminais de ônibus, terminais urbanos, estações tubo e proximidades.

Se for vítima, não reaja!

O subcomandante-geral da PM ressalta duas principais orientações sobre como o usuário deve agir caso seja vítima de um roubo mediante uso de arma de fogo ou arma branca. “A primeira delas, no momento do crime, é não reagir. Não reagir favorece sua própria segurança, a integridade física e a vida, tanto dele quanto das pessoas que, por ventura, também estejam presentes”, disse.

O coronel também alerta o cidadão para que não deixe objetos de valor à mostra, como celulares, relógios e dinheiro, para evitar roubo ou furto.

“Pedimos ainda que a vítima, de imediato, busque registrar um boletim de ocorrência em uma delegacia ou que entre em contato com a Polícia Militar pelo telefone 190. Isso cria a possibilidade de recuperar do objeto furtado e ainda reforça a nossa base de dados e georreferenciamento para mapearmos este tipo de ocorrência nas cidades. Assim podemos aplicar, de maneira mais pontual, o nosso policiamento ostensivo”, explicou o coronel Barroso.