A famosa Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, no Mossunguê, em Curitiba, conhecida pelas fotos de outono que viralizam nas redes sociais, passou por uma revitalização na sinalização de via calma. Segundo a Superintendência de Trânsito (Setran), a velocidade máxima permitida para os veículos que circulam pela via é de 30 km/hora e, nesta semana, as equipes realizam a complementação da sinalização que já estava implantada.

+Leia mais! Empresa com 150 vagas de emprego em Curitiba faz mutirão para contratação

Segundo a Setran, o complemento inclui pinturas no asfalto e revitalização de placas verticais. Também um reforço na sinalização horizontal que antecede a plataforma elevada das travessias de pedestres das estações-tubo da região. 

LEIA TAMBÉM:

>> Obras no Pilarzinho começam na próxima segunda-feira; fique atento aos bloqueios

>> Comerciantes não aguentam mais trabalhar com medo perto de trincheira. “É assalto todo dia”

Novas sinalizações na Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, no Mossunguê. Fotos: Alex Silveira / Tribuna.

Conforme destaca Setran, a Deputado Heitor Alencar Furtado é uma via compartilhada entre ciclistas e motoristas, seguindo projeto do Plano de Estrutura Cicloviária de Curitiba, cuja velocidade máxima permitida já é de 30 km/hora, portando nenhuma alteração foi realizada com a revitalização. “Por ali, o projeto contempla ainda a sua extensão pela Rua Padre Anchieta, que segue o mesmo modelo das avenidas Sete de Setembro e João Gualberto: canaleta no centro com vias calmas (30 km/hora) nas laterais”, explica a nota enviada à Tribuna.

+Novidade! Curitiba terá primeira loja de smartphones da chinesa Xiaomi do Sul do país

A cartorária Dulce Lopes Marinho, 47 anos, costuma passar de bicicleta pela Alencar Furtado duas vezes por semana, para ir ao trabalho. Ela acha importante a existência da via calma por ali. “Sim, é bom, os motoristas respeitam. Aqui, passa pedestre, os carros andam em baixa velocidade. É fundamental para a convivência e segurança de todos”, disse ela, que passava pela via por volta das 17h30 desta terça-feira (17).

Entre os motivos para o projeto de via calma nessa via do Mossunguê está a coexistência do trânsito local com o comércio, diversas prestações de serviço e residências, o que “necessita de uma velocidade compatível com essas características”, diz a Setran. Para o motorista que deseja ir um pouco mais rápido, a orientação é recorrer às vias rápidas paralelas Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi (sentido centro) ou a Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza (sentido bairro), com velocidade permitida de até 60 km/hora.

+Dicas boas! Cinco serviços que você paga, mas que existem de graça

Meio ambiente

De acordo com a Setran, veículos em velocidades menores contribuem para uma menor emissão de poluentes no ar, melhorando a qualidade de vida e a relação com a paisagem urbana. A Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que ruas de 30 km/hora são vitais nos esforços de mudança para a mobilidade com carbono zero. 

As ruas que promovem caminhadas e ciclismo seguros, aponta ainda a OMS, podem reduzir a dependência do carro e as emissões nocivas dos veículos que contribuem para as mudanças climáticas. Para proteger o meio ambiente, as pessoas precisam de ruas seguras e de baixa velocidade que incentivem opções de transporte sustentáveis.

Pantanal

Tibério proíbe Muda de falar com Alcides

Além da Ilusão

Úrsula rouba o bebê de Heloísa

Novidades

Comédia com Paulo Gustavo e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix, confira!

Carreira

Ganhadora do prêmio de pior atriz a vida rodeada de polêmicas, quem é Anne Heche?