Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (29), a secretária de saúde Márcia Huçulak enfatizou a importância da realização do cadastro no aplicativo Saúde Já, da Prefeitura de Curitiba, para agilizar o processo de vacinação no Pavilhão da Cura.

Nos últimos dois dias, profissionais da saúde encontraram filas quilométricas e aglomeração na vacinação realizada Parque Barigui. Nesta sexta-feira (29), a secretária disse que a grande fila para a vacinação aconteceu após a divulgação de duas fake news.

LEIA TAMBÉM Márcia Huçulak diz que propagação de fake news tumultou vacinação no Barigui

A primeira informação falsa que anda circulando nos grupos de WhatsApp, segundo a secretária, é com relação a quantidade insuficiente de vacina. Márcia Huçulak revelou que não vai faltar vacina para o primeiro grupo prioritário.

A outra informação falsa é com relação a liberação da vacina a todos os profissionais de saúde, o que não é verdade. “Temos pessoas agendadas, estamos seguindo a lista dos hospitais e estamos vacinando somente profissionais da área assistencial da covid-19, apoio e manutenção. Por favor, nos ajudem. Esse tipo de informação está criando tumulto”, apelou.

Quem pretende se vacinar no Pavilhão da Cura nos próximos dias deve estar atento. O aplicativo Saúde Já ajuda a dar rapidez ao atendimento e com o cadastro pelo app, a espera pela vacina diminui para 10 minutos — segundo estimativa da secretaria.

LEIA MAISVacinação contra covid-19 em Curitiba: Tire suas dúvidas e saiba como será imunização no Parque Barigui

Doses reservadas para Curitiba

Ao todo, segundo informações da Secretaria da Saúde, Curitiba vai receber 46.320 doses da vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan. Nesta sexta-feira, o Governo do Estado confirmou o envio de mais 9,5 mil doses de Coronavac para a capital do estado.

No dia 24 de janeiro, Curitiba recebeu 20.380 doses da vacina Oxford/AstraZeneca importada da Índia. Por enquanto, as vacinas utilizadas para esta primeira etapa da vacinação são da Coronavac. Essa primeira remessa deve contemplar 27,5% das 79 mil pessoas da primeira fase do plano municipal.