Um ano antes das eleições municipais de 2020, o povo curitibano parece cada vez mais interessado nos problemas e, principalmente, nas possíveis soluções. O Câmara Municipal de Curitiba divulgou nesta quarta-feira (31) os números da última consulta pública sobre a utilização do dinheiro listado no orçamento (que entre receitas e despesas gira em torno de R$ 9,4 bilhões) para a cidade no próximo ano e a participação do povo com sugestões mais do que dobrou.

Ao todo foram 1099 participações, contra 470 da consulta anterior (aumento de 138%).

A maior participação também resultou num aumento na quantidade de sugestões dos cidadãos sobre como aplicar o dinheiro público. No total foram 1547 sugestões, entre as quais se destacaram aquelas que tratam de uma melhora na segurança pública, pedidos de obras e melhorias na educação do município.

+ Leia mais: Dia de Finados tem programação de missas e rodas de oração em igrejas e cemitérios de Curitiba

Grande parte das sugestões (730) foram enviadas por um formulário no site da Câmara, ou seja, não precisa nem sair de casa para participar das decisões mais importantes para a sua cidade. Mas também foram coletadas ideias nas urnas distribuídas nas regionais e também pelas redes sociais.

Prioridades

Das 1.547 sugestões, 377 (24% do total) pedem prioridade à segurança, como mais patrulhamentos e investimentos na Guarda Municipal. Em segundo lugar, com 276 solicitações (17%), foram citadas as obras públicas – asfalto, por exemplo. Logo atrás, com 274 sugestões (17%), vem a educação, com destaque a pedidos para a construção ou a ampliação de equipamentos do Município.

+ Veja também: Curitiba e RMC concentram 96% dos casos de sarampo no Paraná

O vereador Paulo Rink (PL), presidente da Comissão de Economia, foi quem apresentou o resultado da consulta no plenário da Câmara. “É muito importante que a gente tenha essa informação, para quando for votar o orçamento, no final do ano”, afirmou. “O pessoal do Boa Vista [regional] foi quem mais participou”, comentou Rink.

Também se destacaram as regionais Matriz e Portão, com 135 participações cada, enquanto 166 pessoas não informaram o bairro em qual residem. Apesar de os perfis da CMC no Facebook, Instagram e Twitter terem registrado menos sugestões que as urnas e o site institucional, o presidente do colegiado de Economia ponderou que as publicações alcançaram 7.822 pessoas e geraram 698 engajamentos e 55 compartilhamentos.

Procedimento

As sugestões via consulta pública, após análise técnica, podem ser objeto de emenda individual ou da Comissão de Finanças. Após protocoladas, o que deve ocorrer entre os dias 20 e 26 de novembro, as proposições serão disponibilizadas para consulta da população e todos os vereadores terão direito de fazer emendas ao orçamento com base nas sugestões.

Previsão do tempo para Curitiba aponta mais chuva nesta quinta-feira