Moradores da Rua Germano Roggenbaum, em Santa Felicidade, ficaram sem abastecimento de água da Sanepar desde a última segunda-feira (16). Segundo a vizinhança da rua, vários protocolos foram abertos – inclusive alguns na manhã desta quinta-feira (19) – para saber o motivo da falta d’água. O serviço foi normalizado durante a tarde desta quinta.

Pelo rodízio de água programado, o início do corte na região deveria começar apenas na terça-feira (17), a partir das 16h, com retorno previsto para a madrugada desta quinta-feira (19). No entanto a falta d’água começou um dia antes do previsto, e o retorno só normalizou na tarde desta quinta. A Sanepar informou que o problema estava em um registro da companhia.

LEIA TAMBÉM:

>> Em cena inusitada, avião Boeing para o trânsito em São José dos Pinhais. Veja imagens!

>> É ouro! Paraná tem apenas uma mina, na região de Curitiba, mas o rendimento é milionário; saiba mais

Rua Germano Roggenbaum, em Santa Felicidade. Moradores reclamam da falta de água. Foto: colaboração.

O corretor de imóveis Josinei Ercole Pereira, 54 anos, morador da Rua Germano Roggenbaum, contou que na Avenida Manoel Ribas, na região dos restaurantes, familiares dele também ficaram sem abastecimento desde o início da semana. “Já vai completar quatro dias sem água. Nós compreendemos o rodízio, somos a favor, mas quando sai do calendário causa transtorno. As famílias não conseguem se programar”, reclama Pereira, apontando que a maioria das casas da rua estão sem água.

Em contato com a Sanepar, no início desta tarde, a companhia havia informado que estava investigando o motivo da falha no abastecimento do local. Por volta das 15h20, a Sanepar informou que o problema estava em um registro da companhia que foi trocado por um novo. A empresa disse que o retorno da água já foi normalizado na região a partir da finalização do serviço da equipe.

Web Stories

Pega Pega

Treta! Nelito dá um soco em Julio por causa de Cíntia

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz sabe!

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba