O serial killer suspeito de matar três homossexuais no último mês foi capturado pela Polícia Civil do Paraná na manhã deste sábado (29). José Tiago Correia Soroka foi encontrado numa pensão no bairro Capão Raso, em Curitiba, onde estaria hospedado há pelo menos cinco dias.

De acordo com a delegada Camila Cecconello, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, a polícia recebeu denúncias de que Soroka estava na região. “Interrogamos ele quanto as três mortes dos jovens e tentativa de um quarto, e ele confessou a autoria, dando detalhes dos crimes”, explica a delegada.

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba fechou leitos e decretou bandeira vermelha? Não é bem assim. Entenda!

>> Frio severo de Curitiba agrava situação de moradores de rua um ano após início da pandemia

Durante o interrogatório, Soroka teria comentado sobre a intensão de cometer roubo. “Alguns elementos demonstram que pode existir também um componente de ódio nas ações dele”, revela Cecconello.

Segundo a Polícia Civil, o serial killer é o responsável pelas mortes do enfermeiro David Júnior Alves Levisio, 28 anos, no dia 27 de abril, e do estudante de medicina Marco Vinício Bozzana da Fonseca, de 25 anos, morto no dia 4 de maio. As duas vítimas são de Curitiba.

O serial killer também teria assassinado Robson Olivino Paim, no dia 16 de abril, em Abelardo Luz, em Santa Catarina. Ainda segundo a PCPR, no dia 11 de maio, o homem tentou matar mais um homossexual no Bigorrilho, em Curitiba. Na ocasião, a polícia disse que a vítima conseguiu resistir ao ataque, mas teve alguns bens roubados.

“Ele teve esta frieza de falar para a vítima que ele era o Coringa e que gostava de matar. Estamos diante de um psicopata, um serial killer, que não mede esforços. Não sabemos se isso é coincidência ou mesmo um planejamento, e por isso nosso alerta e a divulgação das fotos deste cidadão”, disse Thiago Nóbrega, delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Curitiba.