O Inquérito Policial que apura a morte do jogador Daniel Correia de Freitas, de 25 anos, foi concluído nesta quarta-feira (21) pela Delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, e entregue ao Ministério Público, que dará continuidade ao processo. O promotor do caso deve apresentar a denúncia até sexta-feira (23). Edison Brittes é considerado o principal suspeito no crime e foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

O documento, com mais de 370 páginas, com depoimentos, provas, relatórios policiais e laudos periciais solicitados durante a investigação – que durou 25 dias -, foi entregue pelo delegado Amadeu Trevisan, da Delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no final da tarde de quarta.

Perguntado sobre como ‘classificaria’ o principal autor do crime, Edison Brittes Jr., Trevisan foi categórico: “é um psicopata”, afirmou, apontando para a ‘frieza e a ausência de remorso’ demonstradas pelo autor confesso do homicídio após o ocorrido.

Edison Brittes Jr., assassino confesso do atleta, foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver, assim como Eduardo da Silva, Ygor King e David Willian da Silva. A esposa de Edison, Cristiana Brittes, e a filha do casal, Allana Brittes, foram implicadas por coação de testemunha e fraude processual, enquanto Eduardo Porkote, último a ser preso no caso, foi indiciado por lesões corporais graves. As penas somadas ultrapassam 40 anos de reclusão, segundo a polícia.

De acordo com o delegado, não há dúvidas sobre a dinâmica, sobre a participação de todos nos fatos e sobre o que teria motivado a ação violenta contra o jogador Daniel. “Foi em razão de estarem todos eles totalmente embriagados. A mulher [Cristiana] dormia embriagada, o Daniel estava totalmente embriagado, todos eles passaram a noite bebendo. Tudo foi resultado do excesso de bebida, que potencializa a vontade criminosa”, destacou.

Segundo Trevisan, o Ministério Público pediu sigilo do inquérito, por isso ele não pode detalhar mais o que concluiu das investigações. “A conclusão é aquilo, houve a morte, causada por meio cruel. O Daniel, dentro do porta malas do carro, ouviu a sentença de morte dele, e foi executado de maneira fria, pensada, premeditada, com requintes de crueldade”.

Investigação

As investigações iniciaram assim que o corpo do jogador foi encontrado, no dia 27 de outubro, na Estrada do Mergulhão, área rural de São José dos Pinhais (RMC). Segundo Trevisan, foram mais de 600 horas de trabalho nos 25 dias em que a delegacia apurou os fatos, além dos laudos, fotos, vídeos, áudios, diligências e relatórios policiais.

“Foram realizados cerca de sete exames complementares pelo Instituto de Criminalística e Instituto Medico Legal (IML) até chegar na conclusão dos trabalhos de polícia judiciária”, esclareceu o delegado.

Mesmo sem a conclusão de alguns laudos da perícia, como o que verificou a integridade da porta do quarto do casal Brittes, para Trevisan o inquérito já pode seguir para a apreciação do MP. “Não existe necessidade da permanência do inquérito na delegacia, porque o laudo é feito por outro órgão e o que ele contiver vai para o inquérito. Eles serão mais importantes no oferecimento da denuncia”.

O promotor da comarca de São José dos Pinhais, João Milton Salles, tem cinco dias para apresentar a denúncia.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

+ Confira o desenrolar dos acontecimentos:

Sábado (27): Ex-jogador do Coritiba é encontrado morto em São José dos Pinhais

Quarta (31): Corpo de Daniel é velado em Minas Gerais

Quarta (31): Daniel foi espancado antes de ser morto, diz testemunha

Quinta (1): Suspeito de matar ex-jogador é preso, junto com esposa e filha

Sexta (2):  Perícia na casa onde ex-jogador foi agredido antes de ser morto pode revelar detalhes do crime

Sexta (2): Conversas de Whatsapp apontam que filha de suspeito fez contato com família de jogador

Sábado (3): Saiba em que condições está presa a família Brittes, acusada da morte do jogador Daniel

Segunda-feira (5): Rapazes que testemunharam morte do ex-jogador Daniel devem depor nesta semana

Segunda-feira (5): Cris e Allana Brittes prestam depoimento sobre morte de Daniel. Caso tem novidades!

Terça-feira (6): “A família está mentindo”, diz delegado após depoimento de mãe e filha

Terça-feira (6): Mãe e filha contam detalhes sobre a morte de Daniel em depoimentos; leia na íntegra!

Terça-feira (6): Novos depoimentos desmentem estupro do jogador Daniel

Quarta-feira (7): ‘Daniel foi assassinado com requintes de crueldade’, diz promotor

Quarta-feira (7): Celular de Cris Brittes é entregue à polícia

Quarta-feira (7): Veja o que Edison Brittes disse à polícia em depoimento nesta quarta

Quinta-feira (8): Dois suspeitos de ajudarem Edison Brittes nas agressões contra jogador se apresentam

Quinta-feira (8): Cris e Allana Brittes são transferidas para presídio feminino em Piraquara

Sexta-feira (09): Moto ostentada por Brittes era de traficante, diz delegado

Sábado (10): Família Riqueza: festa de aniversário de Allana Brittes custou R$ 30 mil

Domingo (11): Celular usado por Edison Brittes para dar pêsames é de um homem morto

Domingo (11): Imagens mostram Edison Brittes combinando mentira sobre morte de jogador Daniel

Segunda-feira (12): O que ainda não foi respondido sobre a morte do jogador Daniel

Segunda-feira (12): Com medo, ficante do jogador Daniel contou detalhes do que viu à polícia

Segunda-feira (12): Objetivo era castrar, não matar, diz suspeito de participar de morte do jogador Daniel

Terça-feira (13): Mãe do jogador Daniel registrou mentiras contadas por Allana em cartório

Quarta-feira (14): Envolvido na morte do ex-jogador Daniel tem contrato rescindido com o Paraná Clube

Quinta-feira (15): Legítima defesa? Entenda os detalhes jurídicos envolvendo o ‘Caso Brittes’

Quinta-feira (15): Preso 7º envolvido na morte do jogador Daniel

Sexta-feira (16): Edison proibiu testemunha de chamar ambulância que poderia salvar jogador 

Segunda-feira (19): Carro utilizado por Edison pra levar jogador até o local de crime está em nome de policial

Segunda-feira (19): Não sou amigo da família Brittes, diz Recalcatti à imprensa

Segunda-feira (19): Ministério Público abre investigação paralela contra Edison Brittes

Segunda-feira (19): ‘Estou bem, não sofri nenhum tipo de ameaça e agressão’, diz Edison Brittes, dentro da prisão

Terça-feira (21): Justiça nega pedido de liberdade de Cristiana Brittes, esposa de assassino de jogador

Terça-feira (21): Após o crime, Allana Brittes combinou “festinha” com testemunha