Motoristas do Uber foram surpreendidos por uma fiscalização da Secretaria de Trânsito de Curitiba no shopping Pátio Batel. A ação, registrada em vídeo e compartilhada nas redes sociais, mostra os agentes em uma área onde acontece o embarque e desembarque de pessoas, dentro da área do shopping, o que provocou revolta da categoria.

“O pessoal da Setran está dentro do shopping multando a todos os parceiros do Uber que chegam para deixar ou buscar alguém. O problema é que isso não está sendo feito em via pública, e sim em uma área particular”, reclama um motorista, que prefere não se identificar.

Em um dos vídeos, um condutor abordado questiona o agente de trânsito sobre a legalidade da multa, e recebe a informação de que a autuação é feita com base no Código de Trânsito Brasileiro, que proíbe o transporte remunerado de pessoas quando não há autorização do poder público.

Em um outro vídeo – que ganhou ainda mais polêmica -, um agente de trânsito conversa com a câmera e comemora a autuação de motoristas do Uber. “Tamo aqui no Pátio Batel pegando os urubu. Já peguei quatro agora aqui. Tamo aí, os taxista parceiro tudo rindo da cara dos caras (sic)”, afirma.

As filmagens teriam sido feitas na tarde desta sexta-feira (02).

A empresa norte-americana diz que atua dentro da legalidade já que trabalha amparada pela Política Nacional de Mobilidade Urbana, com relação ao transporte individual privado no Brasil.

No mês passado, a Tribuna já havia mostrado o impasse entre os motoristas da plataforma e a fiscalização de trânsito.

Procurada pela reportagem, a prefeitura de Curitiba diz que a fiscalização foi feita dentro da legalidade, já que, por ser uma área de recuo, é um espaço público.

Com relação ao agente que gravou um vídeo satirizando os motoristas do Uber, a Setran alega que tomará medidas administrativas de orientação. Isso devido ao fato de ele ser um agente público, e, por isso, não poderia ter feito essa filmagem.