O Sindicato das Empresas de Ônibus (Setransp) acusa o Sindimoc, que representa motoristas e cobradores, de sequestrar ônibus para levá-los aos locais de protesto da categoria, feito entre 9h e 10h desta terça (5). A paralisação temporária desencadeada pelos trabalhadores faz parte de um conjunto de atos marcados para o mês para voltar a exigir segurança das autoridades e o fim da onda de violência no transporte público de Curitiba e região metropolitana. No início da manhã desta terça, por exemplo, uma passageira foi assaltada dentro de um ônibus da linha Circular Sul por uma dupla que a ameaçou com cacos de vidro. Antes, na noite de segunda (4), um motorista do ligeirinho Inter 2 foi esfaqueado por um passageiro após pedir para ele abaixar a música que ouvia.

Em nota, o Setransp disse ter recebido relatos de que alguns motoristas foram barrados e obrigados a descer dos veículos. Os ônibus tomados foram levados para incorporar os protestos. “Em alguns casos, até passageiros tiveram de desembarcar”, informou o sindicato patronal. O Setransp disse ainda que vai fazer Boletim de Ocorrência na delegacia sobre as situações.

O Sindimoc afirma que a informação não procede e que o sindicato das empresas deveria mostrar “mais compromisso com a segurança dos trabalhadores”. “Mesmo que seus diretores andem em carros blindados, esse problema também é deles”, diz a nota.

Nesta segunda (4), o Setransp já havia adiantado que vai descontar as horas não trabalhadas por causa dos protestos programados para os próximos dias.

Além da paralisação desta segunda, motoristas e cobradores planejam uma séria de mobilizações semelhantes até o dia 20 de setembro – para quando está agendado um ato principal que também vai parar todo o transporte público. Nesta terça, a mobilização de uma hora parou ônibus no Centro da capital. Veja o cronograma de paralisações que continuam nos próximos dias.

Medo

Curitiba e região estão imersas em um cenário de medo causado pelos casos rotineiros de crime no transporte coletivo. O caso da passageira ameaçada com cacos de vidro nesta manhã foi apenas um dos vários de uma situação que estourou no final de julho, quando um motorista foi assassinado durante um arrastão em Colombo, na região metropolitana.

Somente na última semana, outros dois casos reforçaram os argumentos dos trabalhadores. Na noite desta segunda-feira (4), um motorista de um ônibus ligeirinho da linha Inter 2 foi esfaqueado após pedir a um dos passageiros para abaixar o volume da música que ouvia no celular.

Na sexta-feira passada (1º), um cobrador foi assassinado dentro de um coletivo. Ele levou dois tiros enquanto fazia a linha Gramados, no bairro Capão Raso.

Cronograma de paralisações

05/09 (Terça-feira)

9h – Paralisação de 1 hora no Anel Central – Todos os ônibus que têm ponto nas Praças Rui Barbosa, Carlos Gomes, Osório, Zacarias e Tiradentes, Travessa Moreira Garcez e Rua Nestor de Castro.

06/09 (Quarta-feira)

15h – Paralisação de 1 hora no Anel Central (Praças Rui Barbosa, Carlos Gomes, Osório, Zacarias e Tiradentes, Travessa Moreira Garcez e Rua Nestor de Castro)

11/09 (Segunda-feira)

9h – Paralisação de 1 hora GERAL

15h – Paralisação de 1 hora GERAL

12/09 (Terça-feira)

9h – Paralisação de 1 hora nos Terminais: Pinheirinho, CIC, Sítio Cercado, Boqueirão, Carmo, Hauer, Capão Raso e Portão

13/09 (Quarta-feira)

15h – Paralisação de 1 hora nos Terminais: Campo Comprido, Campina do Siqueira, Santa Felicidade, Caiua e Fazendinha

14/09 (Quinta-feira)

9h – Paralisação de 1 hora nos Terminais: Campo Comprido, Campina do Siqueira, Santa Felicidade, Caiua e Fazendinha

15/09 (Sexta-feira)

15h – Paralisação de 1 hora nos Terminais: Pinheirinho, CIC, Sítio Cercado, Boqueirão, Carmo, Hauer, Capão Raso e Portão

18/09 (Segunda-feira)

9h – Paralisação de 1 hora nos Terminais: Santa Cândida, Boa Vista, Cabral, Barreirinha, Bairro Alto, Capão da Imbuia, Centenário e Oficinas

19/09 (Terça-feira)

15h – Paralisação de 1 hora nos Terminais: Santa Cândida, Boa Vista, Cabral, Barreirinha, Bairro Alto, Capão da Imbuia, Centenário e Oficinas

20/09 (Quarta-feira)

15h – Ato na Praça Rui Barbosa e passeata