Um casal que, segundo a polícia, agia extorquindo travestis e transexuais foi preso na manhã desta terça-feira (8) por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR). Os investigadores descobriram que Heverson da Silva Brito, 34 anos, e Daniele Aparecida de Almeida Mendonça, de 25, exigiam dinheiro para que as pessoas pudessem se prostituir em ruas do bairro Boqueirão.

Os dois foram presos no bairro Uberaba, depois de um trabalho intenso de investigação dos policiais, que conseguiram até áudios da dupla cobrando as pessoas. “Eles cobravam uma espécie de pedágio para as travestis e transexuais que faziam pontos nas ruas”, disse Matheus Laiola, detalhando que as ruas eram as Anne Frank, Carlos de Laet e Bom Jesus de Iguape.

Acusados negam agressão, mas não negam extorsão. Foto: Gerson Klaina / Tribuna do Paraná
Acusados negam agressão, mas não negam extorsão. Foto: Gerson Klaina / Tribuna do Paraná

Nos áudios, os policiais conseguiram detalhar como funcionavam as cobranças. “Era para você já ter depositado esse dinheiro já. Para acabar com esse assunto, para encerrar, para você estar indo trabalhar de boa”, afirma Daniele em um dos áudios. Em outra mensagem, ela ameaça a vítima que não teria realizado o depósito. “Atende só pra você ver a quantidade de armas que gente tá pesadão aqui pra esfregar na tua cara (sic)”.

Os arquivos foram gravados pelas próprias vítimas, que procuraram a DFR para denunciar o que estava acontecendo. “Eles só permitiam que as pessoas se prostituíssem se pagassem um valor semanal, que variava entre R$ 50 e R$ 100. Caso essa quantia não fosse paga, a vítima era constantemente ameaçada”, explicou o delegado.

Daniele e Heverson eram procurados pela Justiça por terem contra si mandados de prisão preventiva, expedidos depois de uma investigação, comandada pelo próprio delegado Matheus Laiola, quando chefiava o 7º Distrito Policial (DP), em dezembro de 2015.

Na época das investigações, oito pessoas foram presas. “Um deles, Kempes Vieira Guerra, 30 anos, que foi preso na última semana pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele estava foragido e, segundo as investigações, também extorquia as pessoas, mas no bairro Rebouças”, detalhou o delegado da DFR.

Heverson já tinha passagens pela polícia por extorsão e porte ilegal de arma de fogo. Já Daniele não tinha histórico criminal. No momento da prisão da dupla, os policiais apreenderam inúmeros comprovantes de depósitos, que seriam os pagamentos realizados pelas vítimas e vão ser analisados pela polícia, que espera que mais vítimas apareçam. Denúncias podem ser feitas pelo telefone (41) 3218-6100.

Veja a gravação dos áudios da extorsão: