A Polícia Civil prendeu três suspeitos de pichar na madrugada do dia 18 de junho o Bondinho do calçadão da Rua XV de Novembro, tradicional cartão postal do Centro de Curitiba. As prisões foram na manhã desta segunda-feira (8) por policiais do 1° Distrito Policial em parceria com a Guarda Municipal (GM) de Curitiba.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

O trio foi identificado pelo serviço de inteligência da GM a partir de imagens de câmeras. De acordo com a investigação, os três fazem parte de uma gangue que picha a cidade.

As detenções foram feitas após pedido veemente do prefeito Rafael Greca (DEM) para que houvesse rigor total na busca dos suspeitos.

A pichação foi feita dois dias após ação de despichação dos prédios da Rua XV de Novembro organizada pela Associação Comercial do Paraná (ACP). Para o prefeito, o ato de vandalismo foi justamente contra a ação de limpeza na rua.

+Leia também: Obras causam bloqueios no Centro de Curitiba a partir desta segunda-feira

“Seria uma represália de oito encapuzados, gente sinistra, ao ato de despichação da rua XV empreendido domingo passado por escoteiros, voluntários sociais, Associação Comercial e Prefeitura?”, questionou o prefeito em postagem no Facebook no dia seguinte ao vandalismo.

Apesar da tinta espessa da pichação, a limpeza do Bondinho começou a ser feita no mesmo dia. A retirada foi facilitada pelo fato de o Bondinho ter recebido uma tinta com resina antipichação aplicada na reforma cartão postal em novembro de 2018.

Problema na Sanepar deixa bairros de Curitiba e região sem água neste início de semana