A Prefeitura de Curitiba ampliou para pelo menos o dia 2 de maio o período de suspensão das aulas em escolas, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), Centros Municipais de Atendimento Educacional Especializado (CMAEEs) e creches contratadas pelo município. Anteriormente, a suspensão de aulas (com antecipação do recesso escolar do mês de julho) iria até 12 de abril.

A decisão visa proteger crianças e seus parentes da exposição ao novo coronavírus. “Neste momento é necessário mantermos o isolamento, conforme as orientações das autoridades de saúde”, explica a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

+ Leia mais: Isolamento social é fundamental para não haver lockdown em Curitiba

A rede municipal de ensino curitibana atende atualmente cerca de 145 mil estudantes. São 185 escolas e 230 CMEIs, além de 95 Centros de Educação Infantil contratados. Para as crianças e estudantes que estão em casa, a SME vai oferecer opções de conteúdo on-line. Os detalhes estão sendo definidos.

Evitar transmissões

Segundo a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, o trabalho para achatar a curva de transmissão do vírus, a fim de permitir que a rede de saúde possa prestar o atendimento a quem precisa, vai ser realizado ao longo de meses. “Haverá períodos em que será necessário menos flexibilidade e mais restrições ao convívio social e outros com mais flexibilidade”, explica Márcia.

+ Veja também: Hospital de Curitiba tem 20 funcionários com coronavírus

A secretária da Saúde lembra que esse trabalho exige avaliação e calibragem permanente de acordo com a evolução da doença na cidade. E que é fundamental que a população mantenha o distanciamento e as práticas de higiene contra o vírus.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: