Em agradecimento a receptividade e carinho ao povo paranaense, o jornalista e teólogo por formação, e considerado popularmente o Rei do Pierogi, Tadeu Kawalec, junto com sua companheira Maria, estão doando uma casa de madeira para uma família em Almirante Tamandaré, na região Metropolitana de Curitiba. Para conseguir o objetivo, toda a renda no mês de novembro com a venda do pastel cozido polonês e do ‘paczki’ (sonho, na tradução do polonês) está sendo revertida para a aquisição de um imóvel em parceria com a Igreja São Vicente de Paulo, no bairro São Francisco.

Tadeu e Maria vieram para o Brasil para visitar parentes em Londrina, na região norte do Paraná, em 1981, ou seja, há 40 anos. Na época, não puderam voltar para a Europa por causa da implantação da Lei Marcial Polonesa. Caso retornasse ao país de origem, ele seria preso pela repressão imposta pelo primeiro-ministro militar Wojciech Jaruzelski, que era contra o partido ao qual Tadeu era filiado – cerca de mil membros do sindicato Solidariedade foram detidos. O casal tinha 27 e 25 anos, respectivamente.

LEIA TAMBÉM:

>> Natal de Curitiba tem estreias de atrações neste domingo. Veja a programação!

>> UFPR retoma aulas presenciais em janeiro de 2022, confirma Reitoria

Depois de tantos anos trabalhando como auxiliar de chaveiro, ou cozinhando para executivos de multinacionais, o casal virou referência na gastronomia polonesa. O carro chefe é o pierogi, uma espécie de pastel cozido de massa de trigo com recheio de ricota, acompanhado de molhos de linguiça e champignon. A receita da esposa ganhou as ruas em 1989 na feirinha do Largo da Ordem. “Queremos agradecer esses 40 anos no Brasil. Pensamos em uma grande festa, mas as pessoas iriam só comer e beber. Vamos ajudar quem mais precisa. Vamos pagar uma casa de madeira, organizar uma missa quando a casa ficar pronta e entregamos a chave. A ideia é também dar alguns móveis para auxiliar essa família”, disse Tadeu.

Como vai funcionar?

A parceria de Tadeu e Maria com a Igreja São Vicente de Paulo, no São Francisco, começou em 1981, quando receberam abrigo do Padre Jorge, também polonês. Desde então, a relação e o apoio com a comunidade cresceram e Tadeu virou diácono da Igreja, em 2018.  

Quanto a escolha de quem vai receber a casa parte de uma comissão de irmãs de caridade, ou seja, não adianta bater na porta do padre para pedir a casa. “Existe todo um processo e estudo realizados pelas irmãs, que são assistentes sociais, fazem visitas e monitoram a situação. Tem pessoas que perderam suas casas por incêndios e contamos com a prefeitura de Almirante Tamandaré que cede o terreno”, reforçou o Padre Edson Friedrichsen, responsável pela Paróquia São Vicente de Paulo.

Essa ação faz parte da campanha “13 Casas”, e vai chegar ao quinto imóvel doado. Nas casas anteriores, doações de fiéis foram fundamentais para auxiliar os beneficiários.

Onde encontrar o Tadeu do Pierogi?

Para auxiliar na campanha, é preciso ir comprar um pierogi ou um sonho. No horário comercial, tem a loja do Tadeu do Pierogi ( Rua Alberto Folloni, 418 – Juvevê). Nas feiras livres, a família Kawalec está nos seguintes dias e locais abaixo.

Terças-Feiras – R. Dr. Alexandre Gutierrez, 687 – Água Verde ( uma quadra da Praça do Japão)

Quartas-Feiras – R. Pres. Rodrigo Otávio, 1502- Cristo Rei ( Feira do Hugo Lange)

Quintas-Feiras – R. Professor Brazílio Ovídio da Costa ( ao lado do Shopping Água Verde)

Sextas-Feiras – R. Cap. Souza Franco, Praça da Ucrânia, 251 – Bigorrilho

Sábado –  R. Carneiro Lobo ( Feira do Batel)

Domingo – Feira do Largo da Ordem

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”