Uma ação mal planejada acabou em cadeia para quatro suspeitos de assalto na manhã deste sábado (8), em Curitiba. Depois de tentar furtar uma casa, assaltar uma panificadora e roubar o carro de um idoso, a tornozeleira eletrônica de um deles denunciou e os quatro, dois deles adolescentes, foram encontrados.

A primeira tentativa do grupo foi no bairro Portão, onde tentaram invadir uma casa, mas fugiram porque o alarme disparou. “Logo depois, assaltaram uma panificadora e nós soubemos que estavam com um Peugeot branco, e recebemos a localização de um deles, que usava tornozeleira eletrônica”, contou o tenente Gutierrez, do 12º Batalhão da Polícia Militar.

O grupo ainda não sabia que estava sendo monitorado e, por isso, ainda parou no caminho parar abordar um idoso. “Eu entrei no carro, coloquei o cinto e nisso ouvi os gritos de: ‘Desce daí, veio’. Como todos os vizinhos brincam comigo, achei que era alguém conhecido. Quando vi, tinha uma arma apontada para minha cabeça”, disse a vítima, que tem 70 anos.

O homem saiu do carro, um Renault Megane, mas teve que voltar até ele, já que a dupla de assaltantes não conseguia fazê-lo funcionar. “Ainda tive que ensinar eles a ligar o veículo, porque precisava apertar o botão de ‘start’ e eles não sabiam. Depois saíram em alta velocidade”, disse a vítima. “Ele não foram agressivos não”, completou.

Em fuga, o grupo foi até a Vila Concórdia, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), onde várias equipes policiais fecharam o cerco e conseguiram abordá-los. “Descobrimos que o carro usado nos assaltos não era roubado, era da irmã do assaltante que usava tornozeleira. Junto com eles, apreendemos uma pequena quantia em dinheiro e a arma usada no crime, que era de brinquedo”, contou o tenente Gutierrez.

Entre os detidos, dois eram adolescentes, que foram encaminhados à Delegacia do Adolescente. Lander Lucas Rodrigues, de 21 anos, era quem usava tornozeleira eletrônica e respondia por roubo à mão armada. O outro preso foi identificado como Leonardo Custódio dos Santos, de 23. Os dois maiores foram levados à Central de Flagrantes.

Para que os quatro fossem encontrados, a ação da PM envolveu vários batalhões, inclusive o Batalhão de Operações Especiais (Bope). O idoso vítima do assalto elogiou o trabalho dos policiais. “Eles recuperaram meu carro antes mesmo que a seguradora fosse acionada, numa ação muito rápida mesmo. Estão de parabéns”, comentou o homem, ao lado do veículo recuperado.