O serviço de coleta de vegetais, entulhos e galhos está paralisado por tempo indeterminado em Curitiba a partir desta sexta-feira (21). Na manhã de hoje os 450 funcionários da Viaplan Engenharia, que prestam serviço para prefeitura, decidiram parar os serviços depois que a empresa não depositou o adiantamento e não forneceu a cesta básica na data prevista que seria ontem (20).

Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba (Siemaco), a paralisação se manterá até que as condições dos funcionários sejam restabelecidas. “Alimentação e salários são direitos básicos, não há como o serviço ser mantido se não houver nenhuma garantia de que os trabalhadores terão seus direitos respeitados”, afirmou Manassés Oliveira, presidente do Siemaco. Ainda de acordo com o sindicato a Viaplan foi procurada e alegou dificuldades financeiras e afirmou que desde julho a Prefeitura de Curitiba não paga o contrato.

“Questões entre o município e a empresa não podem prejudicar os trabalhadores. Estamos lutando por questões essenciais, são centenas de famílias que estão dependendo do salário e da cesta básica”, disse Manassés.

A reportagem da Tribuna entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba que afirmou por meio de nota que a paralisação foi decidida sem aviso prévio e contraria o que está previsto na legislação. Os serviços não podem ser interrompidos pelo prestador antes de 90 dias de atraso nos pagamentos, o que não é o caso. Até o final da tarde, a Prefeitura deve anunciar que medidas vão ser tomadas para evitar prejuízo à população com a greve.

Os funcionários devem realizar ainda hoje uma manifestação em frente a Prefeitura de Curitiba.