Os profissionais que trabalham em hospitais terão prioridade no embarque dos ônibus de Curitiba a partir de segunda-feira (22). A prioridade é um pedido da rede de hospitais da cidade, já que os ônibus estão rodando com apenas metade da capacidade de passageiros desde o início desta semana para evitar aglomerações, o que facilita a transmissão da covid-19. Além disso, muitos passageiros reclamam das lotações, com medo de serem contaminados no trajeto para o trabalho.

Para embarcar com prioridade, os profissionais de saúde terão que mostrar um documento ou mesmo o crachá da unidade de saúde em que trabalha. A identificação será feita pelos fiscais da Urbs, a empresa municipal que gerencia o transporte coletivo. Caso não haja nenhum fiscal no local, a identificação pode ser feita diretamente com o motorista ou o cobrador do ônibus.

VIU ESSA? – “Vacina contra coronavírus é bom senso”, apela Ratinho Jr pra tentar evitar medidas drásticas

Estão nessa lista de profissionais médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e todos os outros profissionais que atuam em hospitais, incluindo trabalhadores terceirizados. “São essas pessoas que estão na linha de frente dos cuidados e fazem o hospital funcionar, sejam eles profissionais da saúde, limpeza, administrativo, serviços de alimentação”, enfatiza a secretária municipal de Saúde de Curitiba, Marcia Huçulak.

Para os empregados terceirizados que atuam em hospitais, a Urbs recomenda que sejam feitos crachás ou documentos que também identifiquem a instituição de saúde na qual a pessoa trabalha.

Cartazes serão colocados nos terminais, ônibus e estações-tubo para reforçar a recomendação e incentivar a colaboração da população. Dos cerca de 270 mil passageiros que usam o transporte coletivo por dia, 9,5 mil são ligados ao setor de saúde, de acordo com a Urbs.

Cruzamento de dados

A Urbs elaborou um estudo cruzando dados dos passageiros com horários em que se transportam para estabelecer uma escalonamento de horários de atuação de diversas áreas, como comércio e industria. O levantamento será usado pelo governo do estado para decretar os horários de atuação por áreas em Curitiba e região metropolitana que será anunciado sexta-feira (19) pelo governador Ratinho Jr.

LEIA MAIS – “Vidas não voltam”, diz secretária ao falar sobre covid-19 ao pedir mais uma vez ajuda da população de Curitiba

A partir de sexta, Curitiba e as cidades da região metropolitana terão um protocolo único de enfrentamento da pandemia de coronavírus. Ou seja, todas as decisões, como abertura o fechamento de estabelecimentos, serão adotadas por todas as cidades da região.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?