O Sábado de Aleluia é a vigília da igreja católica, para aguardar o retorno de Jesus Cristo, que ressuscita no Domingo de Páscoa. Mas também é o dia de malhar o Judas, tradição introduzida na América Latina pelos portugueses e espanhóis. Na esquina das Ruas Major França Gomes e Curupaitis, no bairro Santa Quitéria, a reportagem da Tribuna do Paraná já se deparou logo cedo com um Judas pendurado num semáforo.

Leia também: Benção dos alimentos será feita neste sábado no Bosque do Papa e Memorial Ucraniano

Geralmente, a malhação do Judas ocorre ao meio-dia e as pessoas às vezes representam nos bonecos técnicos de futebol, políticos, ou até mesmo figuras públicas não muito aceitas pelo povo. Judas Iscariotes integrava o grupo de apóstolos de Jesus Cristo e foi o responsável por entregar Jesus aos soldados, que o levaram para ser crucificado.

É um dos maiores casos de traição conhecidos pela humanidade. Pela traição, ele recebeu 30 moedas de ouro. Mas acabou morto no sábado, um dia antes da ressurreição de Cristo.

Tradição introduzida na América Latina pelos portugueses e espanhóis. Foto: Gerson Klaina
A tradição foi introduzida na América Latina pelos portugueses e espanhóis. Foto: Gerson Klaina

Confira os horários de missas e celebrações da Paixão de Cristo e Páscoa