Ele está num dos pontos mais movimentados da cidade, o calçadão da Rua XV de Novembro. Por tradição e pela história, a maioria dos turistas que passa pelo Centro de Curitiba aproveita uma foto ao lado dele, mas nos últimos dias, o estado em que o Bondinho começou a ser visto assustou a todos. A estrutura parece sofrer com o tempo.

Acontece que, por estar exposto, o Bondinho sempre se torna alvo fácil da ação do tempo, de moradores de rua e até mesmo de vândalos. O espaço já foi até abrigo de uma pessoa, que foi descoberta morando embaixo da estrutura do Bondinho, no passado.

O telhado preto do antigo bonde está esbranquiçado e a estrutura da cobertura parece estar cedendo. A madeira das laterais aos poucos está se quebrando e até um dos ferros de apoio já se rompeu. Em um dos lados do Bondinho se formou até um buraco, que expõe a parte interior do veículo.

Por dentro, segundo a Fundação Cultural de Curitiba (FCC), a estrutura está intacta, pois é mantida por uma instituição sem fins lucrativos, que é a responsável por cuidar dos alugueis dos livros. À Tribuna do Paraná, a prefeitura de Curitiba disse entender que realmente o Bondinho sofre com as ações do tempo e tem pensado em soluções.

Projeto de restauração

Conforme a FCC, um edital está em fase final de elaboração. A ideia é que a manutenção do espaço seja feita em parceria com iniciativa privada. Assim, a empresa ou empresário que assumisse ficaria responsável pelos cuidados com a manutenção do Bondinho. A FCC ainda não informou qual o prazo para a finalização deste edital.

Atração turística tradicional

Apesar de ser um dos pontos mais apreciados da capital paranaense, o Bondinho não é de Curitiba e sequer chegou a circular por aqui. Ele foi comprado em Santos (SP), para ser restaurado. Desde sempre no mesmo ponto, no final da Rua XV de Novembro, quase chegando à Boca Maldita, o Bondinho primeiro abrigava crianças enquanto os pais estavam no Centro e ficou conhecido como “Estacionamento das Crianças”. Eram oferecidas atividades lúdicas, pedagógicas, tudo para atrair a criançada.

Alguns anos à frente, o Bondinho passou a ser usado como posto de informações turísticas, através da Secretaria Municipal de Turismo, e depois voltou a ser uma estrutura atrativa para as crianças. Em 2010, foi transformado em “Bondinho da Leitura”, com um acervo de mais de 2500 obras que estão disponíveis para empréstimo gratuito e sem àquela burocracia da biblioteca pública, por exemplo.