A tradicional encenação da Paixão de Cristo, realizada anualmente pelo grupo Lanteri, deixará de ser realizada na Pedreira Paulo Leminski. Problemas burocráticos com a nova administradora do espaço e a falta de apoio financeiro por parte da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) foram determinantes para a mudança. Neste ano, a apresentação vai acontecer no parque Cachoeira, em Araucária, Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Aparecido Massi, fundador e diretor artístico do Lanteri, detalhou os motivos que levaram o grupo a deixar para trás o cartão postal curitibano. “Quando aconteceu a privatização (da Pedreira) ficou muito difícil continuar lá, ainda mais para grupos independentes. Além dos valores altos, existem várias exigências que tornaram inviável a realização das apresentações. Além disso não contamos com incentivos da FCC , apenas da Lei Rounaet. Por isso tivemos que buscar novas alternativas”, disse.

Segundo Massi, a escolha do novo espaço, em Araucária, foi feita com base em fatores como espaço útil, acesso, cenário e qualidade acústica. “O parque é lindo e tem um cenário incrível. Para aproveitar esse potencial, toda a peça passou por transformações”, afirma. Para quem tem preguiça de se deslocar, Massi garante que a apresentação compensa. “Ao contrário da Pedreira que complica em dia de evento, o Parque Cachoeira tem acesso super fácil, além de capacidade de acomodação melhor. Além disso lá não faz eco e o som sai bem mais limpo”, pondera.

Em nota relativa ao incentivo da FCC ao evento, a Prefeitura de Curitiba afirmou que uma mudança na legislação referente ao patrocínio de eventos culturais, feita em 2017, impossibilita a firmação de convênios diretos. A administração municipal informa que todos os apoios institucionais devem ser feitos por meio de licitação. Além disso, a Prefeitura informou que em 2017, viabilizou a apresentação do Grupo Lanteri, com o patrocínio da Copel, por meio de um projeto cultural da estatal.

No que diz respeito à esta edição, a administração municipal informou que a Copel e a Secretaria de Estado da Cultura pretendem diversificar eventos como, estimulando o patrocínio da paixão de Cristo em Araucária. A Prefeitura de Curitiba, afirma ainda que vai ajudar no apoio da divulgação do evento na cidade vizinha. “A Prefeitura de Curitiba nunca virou as costas ao Grupo Lanteri”, diz a nota.

A reportagem da Tribuna do Paraná também tentou contato com a empresa gestora da Pedreira Paulo Leminski para mais esclarecimentos, porém até o fechamento da matéria não obtivemos resposta.

Dedicação e novidades

Fundado há 40 anos, o grupo curitibano de teatro Lanteri realiza apresentações da Paixão de Cristo retratando os últimos momentos de Jesus antes da crucificação.

É tempo de Quaresma. Enquanto alguns se perdem pelos corredores de ovos de chocolate nos supermercados, o período é, para outros, tempo de reflexão e dedicação a Deus. Tem gente, porém, que já vem se preparando e dedicando tempo e esforços para que a Páscoa não passe despercebida desde muito antes da Quaresma. Desde fevereiro, cerca de 1.200 pessoas têm se dedicado aos ensaios da edição deste ano, que promete surpreender o público com novidades.

 

 

Esse ano o grupo realiza a quadragésima apresentação que promete emocionar os expectadores com uma nova cena, inédita. “O ato retrata a passagem do capítulo 7 do evangelho de Lucas, na qual a mulher pecadora quebra um frasco de perfume no chão, aos pés de Cristo, durante o jantar na casa de um fariseu. É uma cena carregada de emoção”, explica Massi. Outra novidade fica por conta do ator principal, cujo nome até rende trocadilho. Gustavo de Deus tem 21 anos, é campeão de Jiu-Jitsu e se apresenta com o grupo desde criança. Essa será a primeira encenação na qual o rapaz desempenhará o papel de Cristo. “A edição 2018 está muito bonita. O público não vai se decepcionar”, finaliza.

 

Clique e confira mais informações sobre a edição da Paixão de Cristo 2018.