Usuários de drogas do centro de Curitiba perderam uma alternativa de local para frequentar: o Opção Bar, na Rua Saldanha Marinho, foi fechado pelos policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc). Segundo a polícia, lá, não serviam comida, nem bebida. No cardápio do estabelecimento havia maconha e cocaína. O proprietário, um funcionário e um suspeito de fornecer entorpecentes foram presos.

Segundo a delegada Camila Cecconello, da Denarc, a polícia recebeu várias denúncias sobre o tráfico de drogas na região central, especialmente naquele bar, quase na esquina com a Rua Visconde do Rio Branco. “Fizemos campanas, foram cerca de 30 dias de investigação. Vimos que o bar funcionava exclusivamente como ponto de encontro para usuários de drogas”, afirmou. Não havia venda de alimentos ou bebidas no estabelecimento, conforme informou a delegada.

Na sexta-feira (16) à noite, os policiais flagraram Jacó Pereira Krube, 44 anos, repassando maconha e cocaína para o proprietário do Opção Bar, Kalleu Stevan Fernandes de Souza, 26 anos. Os dois foram presos e autuados por tráfico de drogas, com Hidalto Ventura do Nascimento, 33, funcionário do local. “Em uma revista minuciosa no bar, percebemos que, no forro, havia diversas quantidades de cocaína e porções de maconha, além de uma balança de precisão”, disse a delegada. Foram apreendidos cerca de 400 gramas de cocaína, separadas em buchas para venda e em invólucros maiores, pequenas porções de maconha e R$ 474.

Banheiro

“Nos banheiros do estabelecimento foram localizadas carreiras e carreiras de cocaína, o que indicava que os usuários tinham recém cheirado a droga ali”, ressaltou Camila. O Opção Bar funcionava, segundo a investigação, há aproximadamente um ano e meio. Ainda segundo a delegada, o local era frequentado também por “vapores”, que são pessoas que buscavam a droga para revender nas ruas da região central.

Nenhum dos presos quis dar entrevista à imprensa. Kalleu afirmou apenas que comprou o bar há pouco tempo e não sabia da existência das drogas ali dentro.