Funcionários que trabalham na Unidade de Saúde Sambaqui, no Sítio Cercado, em Curitiba, já não sabem mais o que fazer. O desgosto veio nesta segunda-feira (14), pela manhã, quando chegaram para trabalhar e descobriram que, pela terceira vez neste ano, o local foi invadido por vândalos, que puderam escolher o que levariam do interior do prédio.

“Nós já sabemos que no final de semana podemos acabar sofrendo com isso. Já virou, infelizmente, rotina voltar na segunda-feira e encontrar a unidade destruída”, desabafou uma moradora da região, que não se identificou, mas denunciou o que aconteceu à Tribuna do Paraná.

Segundo a mulher, um alarme foi instalado no local, mas não funciona. “Além disso, a unidade fica sozinha nos finais de semana, então é aí que os bandidos aproveitam. Eles entram mesmo e já levaram até vacinas”.

Além dos medicamentos furtados, computadores e outros equipamentos também foram levados. “Tinham computadores novos lá, mas não usavam para evitar que fossem levados. Aí levaram os velhos e tiveram que por os novos, que foram furtados agora”.

Segundo a mulher, a Prefeitura de Curitiba já foi informada sobre o que acontece na Unidade de Saúde. “Mas parece que faz vista grossa e não se importa. Os funcionários estão abandonados e daqui a pouco vão ter que arcar com o prejuízo. Sem contar a população, que se revolta com os trabalhadores pela falta de estrutura”, desabafou.

A moradora contou que, por estar localizada numa região complicada, muitos moradores já viram a entrada dos bandidos. “Mas também não fizeram nada. Claro que dá medo, mas aí depois não adianta querer cobrar dos funcionários. Tinham que chamar a polícia, a Guarda Municipal”.

Prefeitura confirma

Dessa vez, além de levarem alguns computadores e outros objetos, os vândalos também destruíram pelo menos um dos vidros da unidade. A Prefeitura de Curitiba, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que a Guarda Municipal foi chamada pela G5, empresa privada contratada para fazer a segurança das unidades de saúde e escolas municipais.

Ao chegar à unidade, a equipe da Guarda verificou que o vidro da porta de entrada, que fica no estacionamento, estava quebrado. “Monitores de computador também estavam quebrados e jogados no chão. Dentro da unidade, as portas do consultório e da enfermagem estavam abertas, mas sem sinal de arrombamento. Dentro da unidade havia sinais de vandalismo. A Guarda Municipal fez buscas no entorno da Unidade de Saúde, mas não encontrou os suspeitos”.

Foto: Colaboração/Leitor.
Foto: Colaboração/Leitor.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que foram furtados duas CPUs e um monitor. Uma impressora chegou a ser desconectada. “O vandalismo e o furto dos equipamentos prejudica os atendimentos prestados na Unidade de Saúde até a substituição dos mesmos, mas todos os esforços da equipe serão realizados para o atendimento à população. A Secretaria Municipal de Saúde vai fazer o Boletim de Ocorrência do furto e solicitar à G5 a reposição dos equipamentos”, informou a prefeitura.

População pode ajudar

Conforme a prefeitura, a população pode ajudar na fiscalização e, sempre que perceber situações suspeitas, pode ligar para o telefone 153, da Guarda Municipal. As denúncias também podem ser feitas pelo telefone 3045-7940 da empresa de segurança G5, contratada para o serviço de monitoramento das unidades. As equipes contratadas têm o apoio da Guarda sempre que alguma ocorrência é registrada.