Após quase um mês, Curitiba teve baixa adesão de grávidas, crianças, puérperas – mulheres que tiveram filhos há 45 dias – e profissionais de saúde na vacinação da gripe. Esses três grupos fazem parte da primeira etapa da campanha de imunização do vírus influenza que terminou sexta-feira (7), mas que ainda podem se vacinar até julho. Neste segunda-feira (10) iniciou a imunização da gripe dos idosos [ver cronograma abaixo].

LEIA MAIS – Anvisa recomenda suspensão de vacina da AstraZeneca para gestantes. Como fica em Curitiba?

Do dia 12 de abril até 10 de maio, foi cumprida apenas 31% da meta de vacinação de crianças (total de 25.1040), 31% de grávidas (4.957 gestantes) e 41% de puérperas (1.086 mulheres). Entre os profissionais de saúde a quantidade foi ainda menor, somente 16% da meta cumprida até aqui, com 8.791 vacinados.

“A vacinação da gripe nessa fase habitualmente já é difícil de se cumprir a meta. E desde o ano passado ainda temos a covid-19, que deixam muitos pais receosos de levarem seus filhos aos postos de vacinação, o que também acontece com as grávidas e puérperas”, avalia o coordenador do Centro de Epidemiologia da prefeitura de Curitiba, o médico Alcides Oliveira. Vale lembrar que os postos de vacinação da covid-19 não são os mesmos da aplicação da dose da gripe.

Mesmo assim, enfatiza Oliveira, esses três grupos não devem deixar de se vacinar até o fim da campanha de imunização da gripe em julho. “É importante que todos se vacinem também da gripe porque assim como no caso da covid a vacina impede infecção na forma grave, que pode levar a pessoa à UTI e até à morte”, enfatiza o médico da prefeitura.

LEIA AINDA – Vacinas da Pfizer recebidas pelo Paraná serão destinadas pra Curitiba e mais três cidades

Lembrando que as grávidas e puérperas que vão se vacinar da covid-19 nesta segunda e terça-feira (11) devem aguardar o prazo de 14 dias para tomar a dose da influenza. “Como a imunização da covid nas grávidas e puéperas é com vacina da Pfizer, cujo intervalo das duas doses é de três meses, as mulheres já podem se vacinar da gripe daqui 14 dias e depois tomar a segunda dose da vacina da Covid no prazo sem problemas”, reforça o coordenador do Centro de Epidemiologia.

Vacina contra a gripe é apoio para crianças voltarem à escola

No caso das crianças, o coordenador do Centro de Epidemiologia lembra que a decisão da retomada das aulas presenciais na forma híbrida nas escolas particulares e da rede estadual, com parte da classe assistindo o conteúdo na escola e parte on line, reforça ainda mais a importância da vacinação da gripe. “É uma segurança a mais no caso dos alunos que vão voltar para a escola”, aponta Oliveira.

LEIA TAMBÉM – Curitiba inicia vacinação de pessoas com comorbidades acima de 59 anos nesta terça

O inverno é a estação sazonal da gripe, quando a transmissão aumenta pelo comportamento das pessoas no frio, diminuindo a ventilação dos ambientes. Portanto, a orientação é de que todos os ambientes sejam ventilados mesmo com baixas temperaturas, com abertura total de janelas por 15 minutos cinco vezes ao dia para haver a troca do ar no ambiente.

Idosos

A imunização da gripe em idosos começou nesta segunda-feira com aplicação em pessoas de 85 anos completos. Terça-feira será a vez da vacinação dos idosos de 84 anos. Na quarta-feira (12), os de 83 anos; na quinta (13) os de 83 anos e fechando a semana serão vacinados sexta-feira (14) as pessoas de 81 anos.

Assim como no caso das grávidas e puérperas, o cronograma foi planejado de forma que garantisse o intervalo de 14 dias de aplicação das vacinas de covid-19 e gripe.

Onde se vacinar da gripe

A vacinação da gripe está sendo feita nas unidades básicas de saúde e unidades de multivacinação das 8h às 17h de segunda a sexta-feira. A lista dos pontos de vacinação da gripe podem ser conferidos no site da prefeitura e não são os mesmos da vacinação da covid.