O forte vendaval desta terça-feira (30), que veio com a chegada do ciclone bomba, atingiu 96,1 km/h, causando estragos em várias regiões de Curitiba. No bairro Boa Vista, duas janelas chegaram a voar, com esquadria e tudo de um edifício na Rua Jovino do Rosário, assustando moradores. E no Campo Comprido, os fortes ventos fez o telhado voar longe, causando estragos na vizinhança.

“O impacto foi muito forte, foi um barulhão que pensei que fosse uma nave espacial em cima da casa”, conta o serralheiro José Carlos Maia. No fim da tarde de ontem, uma das janelas do edifício Bervely Hill, que fica na Rua Jovino do Rosário, no Boa Vista, acabou caindo em cima da casa dele e derrubando parte do muro.

LEIA TAMBÉM‘Ciclone bomba’ deixa curitibanos sem luz por pelo menos 18 horas

Por sorte, houve somente danos materiais. Mas o forte barulho do impacto das janelas assustou tanto seu José, como os moradores do prédio. O edifício, que tem 12 andares, teve o descolamento de duas grandes janelas, de apartamentos do 9º e 11º andar.

A síndica do prédio, Letícia Catossi Mocelin, relata que foi um susto tremendo. “Como eu moro no 11º andar, o vento geralmente é mais acentuado. E eu tava preocupada, a janela fazia bastante barulho. E eu fiquei olhando a chuva que se aproximava e vi quando soltou a janela da vizinha e fez um barulho enorme quando caiu no telhado das casas. Foi realmente assustador”, conta Letícia.

Logo que aconteceu o acidente, Letícia foi no apartamento da vizinha, para atender o que fosse possível. “Fui ver se ela precisava e alguma coisa, afastar os móveis e objetos para que não voassem. Ela estava em choque, não sabia nem como agir no momento”, relembra a síndica. Para resolver a situação emergencial, a construtora foi acionada e logo se prontificou a vedar o apartamento.

Novas janelas foram instaladas nesta manhã e uma vistoria está sendo feita para saber se há alguma outra unidade com risco da estrutura desabar. Os moradores mais atingidor foram atendidos com prioridade.

Telhado de condomínio voa no Campo Comprido

Os fortes ventos também assustaram os moradores do condomínio Vila Velha, no Campo Comprido. Um vídeo, que mostra o telhado sendo levado pelo vento, chamou atenção e foi destaque no noticiário nacional.

A cobertura de dois blocos voou com os fortes ventos causaram estragos em mais outros quatro blocos. “Chegou a estragar carro, pegou carro na rua, na frente do condomínio, em moto. Por sorte, houve só prejuízo material”, explica o síndico, Adesil Marçal dos Santos.

Com 22 blocos no total e 352 apartamentos, o vendaval apesar causou danos materiais. “A Defesa Civil vai verificar se houve algum dano estrutural nos prédios. Mas por sorte ninguém se feriu”, conta o síndico.

Ciclone bomba

O ciclone bomba que atingiu Curitiba no fim da tarde desta terça-feira (30), deixa ainda 35 mil pontos sem energia elétrica em Curitiba nesta manhã de quarta-feira (1º). Houve 632 registros de queda de árvore em Curitiba nos bairros Cajuru, Seminário, Pinheirinho, Vila Izabel, Água Verde, o que deu muito trabalho para os Bombeiros, que passaram a madrugada trabalhando no rescaldo. Foram registrados ainda 77 destelhamentos em Curitiba. Não há relatos de desabrigados.


Precisamos do seu apoio neste momento!

Este conteúdo te ajudou? Curtiu a forma que está apresentado? Bem, se você chegou até aqui acredito que ficou bacana, né?

Neste cenário de pandemia, nós da Tribuna intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise. Bora ajudar?

Ao contribuir com a Tribuna, você ajuda a transformar vidas, como estas

– Pai vende vende 1000 bilhetes de rifa com a ajuda da Tribuna pra salvar o filho
– Leitores da Tribuna fazem doação de “estoque” de fraldas para quíntuplos
– Leitores se unem para ajudar catadora de papel de 72 anos

E tem várias outras aqui!

Se você já está convencido do valor de sua ajuda, clique no botão abaixo