O temporal prometido não chegou, mas os moradores de Curitiba e Região Metropolitana, assim como cidades dos Campos Gerais e Litoral do Paraná, perceberam que o tempo mudou nesta quinta-feira (03). Depois de vários dias com temperaturas elevadas e tempo seco, o dia começou com rajadas de vento com velocidades de até 55 km/h que fizeram muita gente relembrar do frio e sair de casa com um casaco a mais.

De acordo com o meteorologista Lizandro Jacóbsen, os ventos são resultado do sistema de baixa pressão ligado à frente fria que passou pelo Paraná. “Depois que essa frente passou, houve uma grande diferença de pressão e temperatura. E essa diferença intensa favoreceu o deslocamento de ar com ventos mais constantes”, explica.

Essa condição é comum após uma frente fria, mas, geralmente, as rajadas não são sentidas de forma tão intensa no estado porque o sistema costuma estar afastado da costa litorânea. “Dessa vez, ele está mais próximo do nosso litoral”. Em Curitiba, os ventos mais fortes passaram entre a madrugada e o fim da manhã, enquanto nos municípios próximos de Ponta Grossa e também nas praias paranaenses, elas continuam até a noite desta quinta-feira.

Não há perigo

No entanto, Lizandro garante que não há chance de tempestade e que a condição não traz perigo à população. “Ocasionalmente algum galho pode cair e transtornos podem ser gerados na rede elétrica porque os cabos balançam bastante com os ventos, mas nada além disso”, garantiu.

O que permanece após a passagem dos ventos, entretanto, é a temperatura mais baixa, devido à nova massa de ar polar que está chegando ao estado. Dessa vez, ela não será tão intensa como aquela sentida no mês de julho, mas promete diminuir a amplitude térmica.

Assim, as mínimas de 12ºC darão lugar aos 7ºC em Curitiba e podem chegar à 3ºC em cidades como General Carneiro, onde também está previsto geada entre sexta-feira (4) e sábado (5). Enquanto isso, a máxima na capital deve ficar próxima dos 16ºC.