O vereador de Curitiba Renato Freitas (PT) foi preso em Curitiba na tarde desta sexta-feira (04) por policiais militares na Praça 29 de Março, no bairro Mercês, por volta das 17h. Em um vídeo postado por ele mesmo nas redes sociais os policiais aparecem dando voz de prisão ao vereador e também a outro homem. Segundo o vereador, eles estavam jogando basquete na cancha da praça com uma caixa de som.

+Atualização! Vereador Renato Freitas acusa PMs de racismo; OAB diz que prisão foi exagero

No vídeo policiais anunciam a voz de prisão a um homem por perturbação de sossego a também dão voz de prisão ao parlamentar por “atrapalhar o trabalho da polícia”. Na sequência, os dois são levados à viatura. Logo após a voz de prisão eles foram pegos à força, pelos braços, e empurrados pelos policiais até uma viatura. Depois, após reclamações dos dois, eles foram caminhando até um módulo móvel. Assista na íntegra o momento do encaminhamento.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Renato Freitas (@renatoafjr)

Em nota, a equipe do vereador posicionou-se sobre o assunto. Leia na íntegra:

“Viemos por meio desta, informar acerca da prisão do Vereador Renato Freitas, ocorrida na tarde de hoje (04) durante um momento de prática esportiva, em uma praça de Curitiba. Renato acompanhou uma abordagem policial realizada de forma inadequada, ferindo direitos fundamentais do cidadão em questão. O vereador questionou o método, que é corriqueiramente aplicado pela Polícia Militar. Entretanto, em total desrespeito às prerrogativas inerentes à sua posição, mesmo tendo se identificado como Advogado e Vereador, Renato foi levado preso ao Batalhão da Polícia Militar, em condições absolutamente desproporcionais e inadequadas com relação à sua dignidade”, diz a nota.

+Leia mais sobre o vereador Renato Freitas