Diariamente, o Tinder registra cerca de 7 milhões de matches – quando duas pessoas se “curtem” mutuamente – no Brasil. O próximo pode ser o da vereadora curitibana Carla Pimentel (PSC). Nesta semana, um blog divulgou que, em busca de um amor, a parlamentar havia aderido ao conhecido aplicativo.

Foto: Reprodução.

Bem-humorada, Carla, de 33 anos, contou à Gazeta do Povo que a história é, sim, verdadeira. A foto utilizada, inclusive, é uma oficial da Câmara Municipal. Na Casa, Carla integra as comissões de Educação, Cultura e Turismo e de Direitos Humanos, Defesa da Cidadania e Segurança Pública.

A vereadora relatou, porém, que não esperava que sua incursão no mundo do Tinder fosse ter tanta repercussão.

“As redes sociais são uma tendência, fazem parte do cotidiano e facilitam a vida da gente. Existe uma multidão na cidade que é solteira e tem uma vida”. Para Carla, ela é apenas “mais uma, num universo gigante de pessoas que usam o aplicativo”.

À primeira vista, pode até parecer estranho uma vereadora utilizar um app de relacionamentos, mas em um mundo cada vez mais conectado, a distância entre pessoas públicas e anônimas só tende a encurtar.

“Antes de ser vereadora, eu sou uma pessoa comum. É preciso procurar o seu caminho sem tabu, sem vergonha”, disse a parlamentar. Sobre o perfil ideal de um possível “eleito”, Carla afirmou não ter preconceitos. “O encontro tem que ser espontâneo, real. Eu sou muito tranquila”, finalizou.