Em sessão extraordinária na manhã desta sexta-feira (17), os vereadores de Curitiba aprovaram por unanimidade, que empresas que tenham descumprido as medidas sanitárias durante a pandemia até o dia 10 de dezembro só sejam cobradas depois de 31 de dezembro de 2022, sem a aplicação de juros e sem a inclusão em dívida ativa. 

LEIA TAMBÉM:

>> Novo decreto de Curitiba mantém restrição de consumo de bebida alcoólica nas ruas

>> Vacinação na Ouvidor Pardinho tem fila. Quem pode ser imunizado em Curitiba hoje

De iniciativa do vereador  Alexandre Leprevost (Solidariedade), em parceria com Tico Kuzma (Pros), Mauro Bobato (Pode) e Serginho do Posto (DEM), o projeto teve duas votações por unanimidade na Câmara Municipal de Curitiba. “A nossa intenção é dar um fôlego maior aos comerciantes e empresários para que as pessoas consigam se reerguer com a retomada econômica”, justificou Alexandre Leprevost.

A entrada em vigor da lei depende do aval do prefeito Rafael Greca (DEM), com a publicação no Diário Oficial do município. Existe a chance do prefeito se opor a trechos da matéria (veto parcial) ou a todo o conteúdo (veto total ou veto integral). Caso ocorram vetos, o projeto volta para a câmara e os vereadores decidem, votando em plenário, se querem “derrubar os vetos” (recuperando o texto original) ou mantê-los, concordando com o Executivo.

Nova novela

Conheça o elenco principal de “Poliana Moça”

Quanto Mais Vida, Melhor

Flavia/Guilherme se esconde no bar de Teca

Além da Ilusão

Davi pede desculpa a Isadora por tê-la beijado

Confira!

John Wick 2 e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix