O texto-base e as 530 emendas parlamentares ao projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2021 começam a ser votados, pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC), nesta segunda-feira (7).

+Viu essa? “Não vou ser a próxima Marielle”, diz Carol Dartora após ameaça de morte

A LOA 2021, que diz como serão gastos os R$ 9,063 bilhões que a prefeitura estimar ter em caixa para o ano que vem, está tramitando na CMC desde 30 de setembro. Ela prevê despesas de R$ 2 bilhões na função Saúde, R$ 1,555 bilhão para Educação, R$ 1,351 bilhão para Urbanismo, R$ 291 milhões para Saneamento, R$ 189 milhões para Assistência Social e R$ 66,9 milhões para Cultura.

+Leia mais! Multa para quem desrespeitar medidas contra a covid-19 pode chegar a R$ 150 mil

População apontou direcionamentos

Em consulta pública realizada pela Câmara Municipal de Curitiba ao longo do mês de outubro, as obras lideram como principal demanda para o orçamento de 2021, e foram consideradas prioritárias por 455 (28%) dos 1.635 participantes. Na sequência vieram segurança, com 375 (23%) indicações, e saúde, com 196 (12%). Os números foram pelo presidente da Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização da Casa, Paulo Rink (PL), em audiência pública realizada na manhã desta quarta-feira (4).