Um vídeo da Guarda Municipal postado nas redes sociais da Prefeitura de Curitiba nesta terça-feira (20) tem reforçado a campanha de alerta contra aglomerações. Durante o último fim de semana, guardas gravaram imagens que mostram jovens desrespeitando o horário do toque de recolher da pandemia de coronavírus no Batel e no São Francisco, em pontos tradicionais de encontro.

Como muitos jovens menores de 18 anos foram gravados, os rostos foram borrados. Em um trecho, um dos agentes pede para as pessoas colocarem a máscara de proteção, que é obrigatório pelo decreto municipal. Em postagem no Facebook, a prefeitura postou o vídeo e reforçou: “Não seja um agente transmissor da covid-19. Denuncie pela Central 156 e pelo telefone 153, da Guarda Municipal. Se todo mundo ajudar, Curitiba não vai fechar!”

LEIA TAMBÉM:

>> Comissão avalia se bares e baladas de Curitiba podem “virar” restaurantes

>> Festa clandestina com 200 pessoas é encerrada pela GM em Curitiba; veja balanço do fim de semana

O vídeo também revela como os estabelecimentos estavam lotados. A GM não pede para que haja dispersão nesses locais. Entende-se pelo vídeo que os locais têm autorização para funcionar no decreto da bandeira laranja de alerta, de acordo com os horários e atividades descritas nos alvarás.

Decisão na Câmara

Nesta tarde de terça-feira, mesmo dia em que a campanha da prefeitura de Curitiba foi lançada, uma proposta dos vereadores Alexandre Leprevost (PSD) e Tico Kuzma (Pros) deve ser avaliada, na Câmara Municipal, para que essas casas possam voltar a funcionar na pandemia.

Festas barradas

No fim de semana em que o vídeo da prefeitura de Curitiba foi gravado, festas clandestinas e de desrespeito às medidas sanitárias contra a covid-19 foram interrompidas pela GM, entre a sexta-feira e o domingo. Foram 159 orientações relacionadas ao coronavírus, em bares, comércios e em espaço públicos junto à população, para dispersar aglomerações de pessoas sem máscara e que consumiam bebida alcoólica.