“Estragaram minha vida e quero meu carro de volta. Se eu o encontrar na rua, não sei nem o que eu faço”, assim desabafou Ana Cláudia Cardoso Modesto, 29 anos, motorista de aplicativo de carona e futura empresária. A revolta dela e de outras vítimas deve-se ao não pagamento do dinheiro em vendas consignadas à empresa On Track Motors, loja de carros seminovos, localizada no bairro Juvevê, em Curitiba.

A venda consignada é uma das várias formas de vender um veículo no mercado automotivo. A prática acontece quando o proprietário do veículo propõe que a venda aconteça por intermédio de uma concessionária ou loja, mas sem a necessidade de transferir a propriedade do bem. Consequentemente, o estabelecimento é responsável pela tarefa de vender o veículo dentro do prazo estipulado na negociação. Em resumo, a consignação de carros é basicamente um procedimento onde o consignante (dono do carro) deixa o carro com o consignatário (concessionária revendedora) para realizar a venda.

+Viu essa? Ratinho Jr tem celular clonado em golpe e alerta: “cuidado, não sou eu”

No caso da Ana, ela levou um veículo Ônix branco para ser comercializado na On Track Motors com o objetivo de usar o dinheiro para abrir um comércio ao lado da irmã. “Trabalhava como motorista de aplicativo e decidi vender o carro para comprar equipamentos e acreditar em um sonho de ter o meu próprio negócio. Deixei o carro na loja e fui avisada que tinha um interessado na compra. O acerto ocorreu, mas o dinheiro completo nunca apareceu”, disse Ana que recebeu R$ 5 mil dos R$ 45 mil prometido e não conseguiu recuperar o veículo.

Ana deixou na On Track Motors o Ônix branco com o objetivo de usar o dinheiro da venda para abrir um comércio ao lado da irmã. Foto: Arquivo Pessoal.

A sorte de Ana é que ela não entregou o documento da transferência do veículo, ou seja, o carro segue no nome dela. “Tentaram de tudo para que eu mandasse foto do documento, mas só ia mandar se o dinheiro aparecesse. No entanto, estou sem o carro, sem dinheiro e com o sonho de abrir minha loja no chão”, reforçou a vítima.

+Relembre! Loja de carros em bairro nobre de Curitiba é suspeita de dar golpe de quase R$ 1 milhão; dono foi preso

Outro caso semelhante ocorreu com Thiago Vaz, 28 anos, que deixou há três meses atrás um C4 Picasso na loja. Thiago teve a promessa que receberia R$ 15 mil da venda, e usaria o valor para adquirir um novo carro para a esposa. “Eu deixei o carro lá e foi falado que já tinha um cliente em vista. O veículo estava financiado e chegaram a quitar a dívida do financiamento mas ficou faltando R$ 15 mil. Fui avisado que o interessado pelo carro iria usar uma carta de consórcio com prazo de 20 dias para ter o dinheiro. Já passou muito do período e o dinheiro não apareceu. Procurei a loja várias vezes e infelizmente, o responsável desapareceu. Vou procurar meus direitos de outra forma”, ressaltou Thiago que passou uma procuração para a loja e está tentando revogá-la.

Thiago teve a promessa que receberia R$ 15 mil da venda, e usaria o valor para adquirir um novo carro para a esposa. Foto: Arquivo Pessoal.

Polícia orienta pesquisa

A Polícia Civil (PC) solicita que caso alguém tenha sido vítima da empresa, que procure a Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon). André Feltes, delegado da PC, auxilia que as pessoas precisam verificar na internet se a empresa tem algum tipo de reclamação antes de fechar o negócio.

“A gente orienta que busque em sites como o Reclame Aqui ou mesmo no Google, se possui alguma reclamação da empresa. Pesquise a idoneidade da firma. A gente está percebendo que a venda do carro consignado aumentou demais nos últimos meses e é preciso ficar atento”, completou o delegado. Quanto a situação da On Track Motors, a Polícia Civil preferiu não falar sobre o assunto.

+Viu essa? Ex-PM acusado de estuprar e matar Renata Larissa é julgado em Curitiba

E aí On Track Motors?

O advogado Marcelo Campelo, que representa o dono da On Track Motors, relatou que o cliente passa por problemas financeiros, mas que estaria buscando recursos para pagar o que teria sido combinado com as pessoas.

“Meu cliente nunca negou as dívidas e sabe o que está acontecendo. Ele quer pagar todos e está com medo. Não quer prejudicar ninguém e está enfrentando dificuldades mais delicadas. Vale reforçar que ele também foi vítima de um golpe na venda de um carro e aí complicou ”, comentou o advogado.

O advogado ainda falou sobre ataques feitos contra a empresa. Segundo ele, um casal quebrou a loja por dentro e agrediu duas vendedoras. Além disso, um homem teria ameaçado de morte o responsável pela On Track Motors.

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba