A crise mundial provocada pela falta de semicondutores voltou a comprometer a produção da Volkswagen em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Esta semana a empresa decidiu paralisar as atividades na fábrica paranaense, responsável pela produção do SUV T-Cross, por dez dias. Com isso, os 2,1 mil trabalhadores dos dois turnos estão em férias até o dia 19 de novembro.

LEIA TAMBÉM:

>> Carros elétricos mais próximos? Renault avalia produzir novos modelos no Paraná

>> Moto “sepultada” em túmulo de cemitério no Paraná intriga polícia. Como foi parar lá?

>> Flagra da nova Oroch, da Renault, nas ruas de Curitiba

Esta é a segunda vez que a produção em São José dos Pinhais é paralisada neste ano pelo mesmo motivo – e a quarta paralisação em 2021. A primeira foi em junho, quando as atividades tiveram que ser suspensas tanto no Paraná quanto na planta de Taubaté, em São Paulo, e também durou dez dias.

Desde então a fábrica de São José dos Pinhais vinha sendo privilegiada pelo grupo com os chips que chegavam ao país – tanto que a produção de outras unidades, como a de Taubaté e a de São Bernardo do Campo, já vinha sendo afetada.

Sobre a crise, a empresa afirmou, por meio de nota, que: “tem trabalhado intensamente, em parceria com a matriz e fornecedores, para minimizar os efeitos da escassez de semicondutores para a produção em suas fábricas na região. Entretanto, o cenário atual não demostra o encaminhamento para uma solução definitiva visando a normalização do fornecimento de chips”.

Em março, a produção no Paraná – em todo o país – foi suspensa por dez dias devido ao agravamento da pandemia e, em outubro, houve uma suspensão nas operações por três dias na semana do feriado de 12 de outubro.

Pantanal

Tibério proíbe Muda de falar com Alcides

Além da Ilusão

Úrsula rouba o bebê de Heloísa

Novidades

Comédia com Paulo Gustavo e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix, confira!

Carreira

Ganhadora do prêmio de pior atriz a vida rodeada de polêmicas, quem é Anne Heche?