O nascimento de um filhote de macaco muriqui tem sido motivo de comemoração no Zoológico de Curitiba. A chegada do terceiro filhote do casal Fernanda e Aguirre aconteceu há cerca de um mês, mas só agora foram registradas imagens do bichinho, já que esta é uma das espécies de macacos mais ameaçadas no mundo e, por isso, o contato humano no início da vida deve ser mínimo.

Inclusive, como ainda não foi feito um contato próximo com o animal – as imagens foram feitas à distância -, não se sabe se o filhote é macho ou fêmea. “Não queremos atrapalhar o comportamento natural dos animais e, nos primeiros meses, o filhote fica quase o tempo todo agarrado e protegido pela mãe”, explica o diretor do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo.

A intenção da equipe do zoológico, que tem um trabalho voltado à conservação de diversas espécies, é incentivar a reprodução dos primatas. No Brasil, além de Curitiba, apenas o Zoo de Sorocaba mantem grupos reprodutivos de muriquis.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Comemoração

O nascimento foi comemorado também na página do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, no Facebook. Ele explicou mais sobre a espécie “também chamada de mono-carvoeiro, o maior primata das Américas”. Greca também chamou a atenção para a classificação da espécie como “em perigo”, feita pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Espuma toma conta de praia de Matinhos em plena véspera de feriado