A secretária da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, disse na tarde desta quarta-feira (30) que a cidade permanece sob bandeira laranja de combate ao coronavírus (covid-19) por mais alguns dias. Entretanto, com a melhora dos números levados em conta pela Secretaria Municipal da Saúde para determinar as restrições que acompanham as bandeiras, Curitiba deve voltar muito em breve para a bandeira amarela.

+ Leia mais: Curitiba retoma vacinação geral até 45 anos e mais nesta semana, garante secretária

“Tivemos reunião do comitê pela manhã e vamos permanecer com bandeira laranja (muito próximo da laranja). Estamos em redução de casos e internações, mas os indicadores ainda seguem em laranja, mantendo o decreto com as medidas já conhecidas”, disse Márcia á Rádio CBN.

Mudanças

As novas regras estão no Decreto Municipal 1.070/2021, que será publicado nesta quarta-feira (30/6). As medidas terão vigência até 7 de julho. Márcia explicou que algumas mudanças devem acontecer no novo decreto, que deve ser publicado nas próximas horas. O horário do toque de recolher passa de ser das 23h às 5h. “Esse ajuste entendemos a importância da movimentação das pessoas e amplia o horário dos shoppings, passando das 21h para as 22h”, contou.

Outra mudança fala do setor de festas e buffets. “Semana passada tivemos reunião com o setor de festas e buffets, liberando para 50 pessoas, já que restaurantes estão liberados. Pequenas comemorações, a partir do novo decreto, podem serem feitas”, disse à Rádio CBN. A medida também vale para os salões de festas em condomínios residenciais.

Terão alteração na capacidade de funcionamento os hotéis, resorts, pousadas e hostels, que agora podem ter ocupação de até 70% (antes era 50%).

As decisões foram tomadas pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, após dados análise dos dados epidemiológicos da semana (de 22 a 30 de junho). A pontuação da bandeira ficou em 2, o que indica melhoria com relação a semana anterior, quando a nota foi 2,2.

“Essa semana conseguimos avançar mais um passo com a melhora dos indicadores da pandemia e estamos ainda mais perto da bandeira amarela, que é abaixo de 2. Esse avanço nos permitiu liberar um pouco mais o funcionamento da cidade, mas lembro que todos devem continuar seguindo os protocolos”, alerta a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

leia mais + Curitiba soma 240 mil casos e 6.156 mortes de covid-19 desde o início da pandemia

Cirurgia eletivas

O novo decreto revoga o artigo 12 do Decreto Municipal n.º 960, de 8 de junho de 2021, e passa a permitir a retomada das cirurgias eletivas, respeitando a capacidade de atendimento de cada serviço.

“A retomada dos procedimentos cirúrgicos de outras condições de saúde precisa acontecer com a maior brevidade para evitar agravamento das condições da saúde das pessoas que aguardam na fila”, diz a secretaria. 

Cenário atual

Os indicadores que possibilitaram a retomada dos procedimentos cirúrgico eletivos foram os índices de ocupação hospitalar dos leitos exclusivos para covid-19 com relação à semana anterior.  O internamento em leitos clínicos registrou queda – de 77% no dia 23 de junho para 69% hoje. Já a taxa de ocupação de leitos de UTI se mantém em 93% no período. 

A média de novos casos diários apresentou leve redução nos últimos dias, com repercussão na redução dos casos ativos, que passou de para 7.932 para 7.498 no período avaliado.