Arquivo / O Estado

Sachiro Lira, do Ipardes: gasolina
e álcool subiram mais.

A inflação de Curitiba (pelo Índice de Preços ao Consumidor – IPC) foi positiva em 0,74% no mês de julho, segundo aponta pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). O IPC registra a evolução dos preços para famílias que recebem de um a 40 salários mínimos. Em junho, o índice havia sido negativo em 0,82%. Com o percentual anunciado ontem, a capital registra uma inflação acumulada no ano de 2,65% e dos últimos 12 meses (agosto de 2004 a julho de 2005) em 5,53%.

De acordo com a diretora do Centro Estadual de Estatística, Sachiko Araki Lira, Transporte e Comunicação formam o grupo de maior influência no mês de julho, devido à alta de 2,12% nos preços de seus produtos e serviços, contrariando o comportamento apresentado no mês anterior, quando teve deflação de 1,84%.

Os itens de maior contribuição, com alta, foram: gasolina (7,14%); álcool combustível (12,73%), automóvel de passeio e utilitário usado (1,93%), automóvel de passeio importado zero quilometro (6,94%); passagem de avião (12,06%); conserto de veículos (1,86%); automóvel de passeio nacional zero (0,62%). Com queda: tarifa de ônibus urbano (5,38%) e acessórios para veículos (5,32%).

Já o grupo Habitação apresentou variação de 0,66%, pressionado por energia elétrica (2,55%) e aluguel de moradia (0,48%).

Artigos de residência teve alta de 0,46%, puxado pelos preços de móvel para copa e cozinha, que subiram 5,58%. Com queda, destaca-se: microcomputador (5,34%).

Saúde e Cuidados Pessoais, também em alta, tiveram variação de 1,46%, decorrente, principalmente, das altas nos preços de medicamentos (3,7%) e planos de saúde (1,37%).

O grupo de Despesas Pessoais fechou julho em 0,72%. Contribuíram: ingresso de futebol (27,67%); empregada doméstica (2,93%) e excursão turística (6,96%). Observa-se com queda, a influência de casas noturnas (-7,75%).

Os grupos com quedas no índice de preços foram Alimentos e Bebidas (0,86%) e Vestuário (0,01%).

No caso de Alimentos e Bebidas, os itens que mais contribuíram foram: batata-inglesa (-31,01%); leite pasteurizado (-1,83%); banana (-15,08%); frango inteiro resfriado (-3,97%) e ovo de galinha (-6,12%).

Já no grupo Vestuário, que manteve-se praticamente estável, foram: agasalho infantil (-12,06%); vestido para adulto (13,34%); camiseta masculina (-9,16%); agasalho feminino (-7,74%) e agasalho masculino (-6,43%).

O Índice de Preços ao Consumidor, calculado pelo Ipardes, é divulgado mensalmente e está disponível no site do Instituto, www.ipardes.gov.br. Para o período de referência, foram coletados aproximadamente 82 mil preços de 341 produtos e serviços.