Trinta técnicos da Secretaria Municipal do Meio Ambiente farão, em novembro, o primeiro curso de Emergências Ambientais do Brasil, promovido em parceria pela Prefeitura de Curitiba e a Pontifícia Universidade Católica (PUC-PR). Eles serão a primeira turma de alunos com pós-graduação nesta matéria.

Com esta capacitação, Curitiba passará a ser pioneira em serviço voltado para atendimento de desastres naturais, como enchentes e deslizamentos, e também acidentes tecnológicos, como os que envolvem produtos químicos. As aulas começam em novembro, em data a ser definida.

Mesmo antes da conclusão do curso, prevista para o segundo semestre de 2006, o grupo, com o apoio dos professores da PUC (mestres e doutores), poderá começar a atuar em emergências ambientais sempre que a prefeitura precisar intervir. Além disso, a cidade terá um veículo equipado para fazer este tipo de atendimento. A expectativa é que a partir de abril o grupo de Emergências Ambientais já tenha condições de dar início aos atendimentos.

De acordo com a coordenadora do curso, Patrícia Raquel da Silva Sottoriva, da PUC, a capacitação nesta área é uma necessidade no país. "Quando acontece qualquer emergência ambiental é preciso ter um plano de ação, saber atuar no pós-emergencial. O que vemos é que só depois que as coisas acontecem é que as pessoas percebem que não sabem o que devem fazer", diz ela, ao esclarecer que é preciso saber avaliar as condições de acordo com a realidade de cada local, ter indicadores ambientais e identificar as probabilidades do que pode acontecer.