O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) medido pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) no mês de junho foi de -0,11% em relação a maio. O índice abrange famílias que recebem de um a 40 salários mínimos.

Com esse resultado, o acumulado do ano ficou em 5,05% e dos últimos 12 meses, em 13,90%. O último índice negativo ocorreu há 27 meses, em fevereiro de 2001 (-0,17%).

Segundo a coordenadora do projeto IPC do Ipardes, Maria Luiza de Castro Veloso, embora já houvesse uma expectativa de queda da inflação em junho, com um índice próximo de zero, o resultado negativo surpreendeu os técnicos.

O grupo Transporte e Comunicação foi o que mais influenciou no índice geral, com queda de 0,93%.

Os itens que mais contribuíram foram: gasolina (-6,17%), item com maior contribuição entre todos os pesquisados pelo IPC, álcool combustível (-11,80%); automóvel de passeio nacional zero km (-0,88%); tarifa de ônibus urbano (-1,34%) e conserto de veículos (-1,06%).

Ainda neste mesmo grupo, os itens que apresentaram alta de preços foram a tarifa de ônibus intermunicipal (20,84%) ? índice com maior contribuição positiva em toda a pesquisa ?; automóvel de passeio e utilitário usado (0,71%) e automóvel de passeio importado zero km (4,53%).